UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/05/2010 - 13h02

Quase 25 mil TEDs são realizadas no primeiro dia de piso reduzido

SÃO PAULO – Na sexta-feira (21), primeiro dia de vigência do piso de R$ 3 mil para a realização de TEDs (Transferências Eletrônicas Disponíveis), quase 25 mil operações até R$ 5 mil foram feitas, revelaram dados da Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

Até o dia 20 de maio deste ano, trafegavam pelo STR (Sistema de Transferência de Reservas) do Banco Central e da CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos) apenas TEDs com valores superiores a R$ 5 mil.

A quantidade de transferências entre R$ 3 mil e R$ 5 mil no primeiro dia de vigência do novo piso representa 7,5% do tráfego total de 328.788.

De acordo com a Febraban, o esperado é que os DOCs migrem para as TEDs, entretanto, é impossível estimar quanto dos depósitos em cheque e em dinheiro entre R$ 3 mil e R$ 5 mil migrarão para as transferências.

As TEDs podem servir, por exemplo, a quem deseja realizar operações com valores mais elevados, já que não apresentam um limite máximo. Além disso, é um meio mais rápido para transferir recursos.

Já o DOC é indicado para quem quer realizar transferências bancárias de baixo valor, até R$ 4.999,99, que é o máximo permitido. No entanto, diferentemente da TED, o dinheiro é liberado apenas no dia útil seguinte ao do processamento da operação, já que desta vez ela passa pelo sistema de compensação.

Além dos meios eletrônicos, o cliente pode usar o cheque para transferir recursos a outros bancos. Não há limite de valor nem cobrança de tarifa para esta operação, mas a liberação do dinheiro pode ser ainda mais demorada. Se for superior a R$ 300, a folha vai para o sistema de compensação e o dinheiro só cai na conta do credor dois dias úteis depois. Se for abaixo de R$ 300, demora três dias.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host