UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/05/2010 - 09h20

Bancos criticam exclusividade do BB no crédito consignado

SÃO PAULO - Em audiência na Comissão de Desenvolvimento da Câmara dos Deputados, realizada na última quarta-feira (26), a ABBC (Associação Brasileira de Bancos) criticou a exclusividade do BB (Banco do Brasil) no empréstimo consignado a servidores públicos.

Para o presidente da entidade, Renato Martins de Oliva, a medida fere a liberdade de escolha do cidadão. “Nós estamos falando é da liberdade do indivíduo escolher o seu fornecedor, é da livre concorrência, da livre iniciativa. É isso que nós queremos discutir, e estamos muito confiantes que a razão está do nosso lado”.

Regulamentação

Já na opinião do chefe do Departamento de Normas do Sistema Financeiro do BC (Banco Central), Sérgio Odilon dos Anjos, o problema é a falta de regulamentação, visto que não existe norma específica sobre o crédito consignado.

Ele disse ainda, conforme publicado pela Agência Câmara, que o BC está estudando o assunto. “Eu não estou afirmando nem sim nem não. Nós estamos em meio a análises e estudos, para fazer um diagnóstico da situação, e, se for o caso, adotarmos medidas e propostas regulatórias para corrigir essa eventual ou possível distorção”.

Crédito consignado

O crédito consignado movimenta hoje um terço de todo o crédito pessoal no Brasil, o que equivale, segundo a ABBC, há cerca de R$ 111 bilhões.

Na última segunda-feira (24), a Justiça paulista suspendeu a exclusividade do BB na concessão de crédito consignado aos servidores da Prefeitura de São Paulo e outras liminares já foram concedidas contra as prefeituras de Campinas e Guarulhos.

O Banco do Brasil já havia desmarcado uma reunião no início de maio e não compareceu nesta última audiência.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host