UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/06/2010 - 08h57

Preços de alimentos caem e IPC-S tem a menor taxa desde novembro de 2009

SÃO PAULO – O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal) encerrou a quarta semana de maio em 0,21%. Frente à semana anterior, quando atingiu 0,47%, o índice registrou desaceleração de 0,26 ponto percentual. O resultado foi o menor desde a segunda semana de novembro do ano passado, quando registrou 0,20%.

De acordo com dados da FGV (Fundação Getulio Vargas), dentre os sete grupos analisados, cinco registraram desaceleração na semana encerrada no último dia 31 de maio.

A principal influência para a queda partiu do grupo Alimentação, cujos preços dos produtos no período analisado caíram 0,34%, percentual menor que o verificado na semana anterior, quando houve alta de 0,52%. Nesse grupo, os itens hortaliças e legumes (-2,34% para -5,80%), laticínios (2,64% para 1,57%), arroz e feijão (6,39% para 4,56%) e carnes bovinas (1,99% para 1,03%) responderam pelos maiores impactos.

Outros grupos

Outros grupos também influenciaram a desaceleração do IPC-S: Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,74% para 0,58%), incentivado pelo resultado do item medicamentos em geral (de 2,47% para 1,29%); Educação, Leitura e Recreação (de 0,23% para 0,17%), com influência do item show musical (0,39% para -3,84%); Transportes (de -0,11% para -0,18%), influenciado pela gasolina (-0,47% para -0,61%) e Despesas Diversas (de 0,39% para 0,36%), com destaque para a desaceleração do item mensalidade para TV por assinatura (de 1,31% para 0,91%).

Por outro lado, a variação dos preços dos produtos que compõem os grupos Habitação (0,60% para 0,65%) e Vestuário (0,82% para 0,99%) impediram que a desaceleração do IPC-S fosse ainda maior.

Nestes casos, as principais influências positivas foram, respectivamente, dos itens: tarifa de eletricidade residencial (1,50% para 1,78%) e roupas (1,23% para 1,43%).

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host