UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/06/2010 - 17h25

Com emprego e renda em alta, fluxo de rodovias pedagiadas sobe 1,7%

SÃO PAULO – O crescimento do emprego e da renda são as justificativas apontadas pela ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias) para o aumento de 1,7% no fluxo de veículos leves em rodovias pedagiadas em maio, se comparado com o mês anterior.

Quanto ao fluxo de veículos pesados, o crescimento foi de 2,4%, estimulado pelo escoamento das safras agrícolas. Considerando o fluxo total de veículos, houve alta de 1,9%.

"Quando observamos esse número bastante expressivo, também devemos levar em conta a comparação com a base baixa de abril, mas, sem dúvida, trata-se de um resultado muito positivo", afirmou o economista Bernardo Wjuniski, da Tendência Consultoria Integrada, parceira da ABCR na medição do índice.

Aumento na análise anual

Frente a igual mês do ano passado, houve alta de 7,7% no fluxo total de veículos em rodovias pedagiadas. Nos últimos 12 meses, o aumento foi de 4,7%.

Considerando apenas os veículos leves, o fluxo na comparação com maio de 2009 foi 6,1% maior, ao passo que o fluxo dos pesados no mesmo período avançou 12,5%. Confira, na tabela abaixo, as variações dos fluxos em estradas pedagiadas:

Taxa de crescimento do fluxo pedagiado
ÍndiceMaio 2010/ Maio 2009 Maio 2010/ Abril 2010 12 meses
Geral 7,7% 1,9% 4,7%
Leves 6,1% 1,7% 5,2%
Pesados 12,5% 2,4% 3,2%
São Paulo e Rio de Janeiro

São Paulo também registrou aumento no fluxo de veículos em rodovias com pedágio em todos os períodos de análise. Frente a abril, houve alta de 2,7%. Na comparação com maio do ano passado, o avanço foi de 11,1%, e nos últimos 12 meses, de 4,8%.

No Rio de Janeiro, o cenário é semelhante, com aumento na análise anual (de 4,6%) e na análise mensal (de 4%). Nos últimos 12 meses, o fluxo foi 3,4% maior nas rodovias do estado.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host