UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/06/2010 - 18h46

Arrecadação de impostos vai compensar reajuste de 7,7% aos aposentados, diz Lula

SÃO PAULO - O aumento de 7,7% para os aposentados e pensionistas que recebem acima de um salário mínimo deve ser compensado, em parte, com a arrecadação de impostos do aumento de consumo, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (16).

"Achei que, possivelmente, o consumo que as pessoas vão ter nos próximos meses vai recuperar parte desse dinheiro em impostos que o governo vai cobrar e vai ajudar a economia brasileira a dinamizar", disse Lula, segundo a Agência Brasil.

De acordo com o presidente, ele só decidiu pelo reajuste de 7,7%, porque os ministros da área econômica garantiram que cortes no orçamento e o aumento na arrecadação iriam absorver o impacto.

"Pode ficar certo que não contrariei a equipe econômica, porque em um regime presidencialista quem decide é o presidente. As equipes me dão orientação, me dizem as alternativas e eu tomo a decisão", afirmou Lula.

Reajuste

O reajuste de 7,72%, sancionado por Lula na terça (15), trará um impacto adicional de R$ 1,6 bilhão aos cofres públicos em 2010. 

O valor equivale à diferença entre os 6,14% de reajuste, concedido em dezembro de 2009 pela MP (Medida Provisória) 475, e o índice aprovado de 7,72%, que, por sua vez, foi estabelecido em 19 de maio deste ano, quando o Senado converteu a MP em Lei.

Os aposentados beneficiados com a medida passarão a receber o aumento em agosto, quando é paga a folha de benefícios de julho. 

Segundo o ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, o retroativo a janeiro também deve começar a ser pago na mesma folha.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host