UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/06/2010 - 20h48

Aperto monetário no Brasil segue pressionando fluxo de fundos da AL, diz EPFR

SÃO PAULO - O otimismo que permeou os mercados na semana terminada em 23 de junho acabou com o rali de 66 semanas de fluxo positivo dos fundos de bonds norte-americano, com os investidores transferindo suas aplicações para opções mais arriscadas que a renda fixa norte-americana. 

De acordo com a EPFR Global, o movimento não afetou todos os fundos de bonds - já que, na metade da semana, dados dos EUA começaram a despertar cautela nos investidores. No total, os fundos de bonds acompanhados pela consultoria captaram US$ 2,58 bilhões na semana.

Segundo a consultoria especializada em acompanhar a indústria mundial de fundos de investimento, quem também teve um bom desempenho foram os fundos de bonds "high yield", que aplicam em ativos mais arriscados com o intuito de obter melhores retornos. Com uma entrada de US$ 1,1 bilhão de novos investimentos, eles tiveram seu melhor desempenho desde março. 

Fundos de ações

Contrastando com os dados do mercado de renda fixa, os fundos de ações acompanhados pela consultoria viram a saída de aplicações superar a entrada de novos aportes em US$ 2,54 bilhões entre o dia 16 e 23 deste mês. Apesar desta performance negativa, esse grupo acumula em 2010 um saldo positivo de US$ 8,8 bilhões em captações, enquanto no mesmo período do ano passado eles relataram um resgate de US$ 26 bilhões.

Sentindo em maior peso os impactos do cenário turbulento da economia mundial, os fundos de ações dos países mais ricos do mundo não tiveram uma boa semana. De acordo com os dados da consultoria, entre os mercados desenvolvidos, apenas os fundos de ações do Japão registraram um fluxo positivo de investimentos no período.

Brasil não vai bem entre os emergentes
Contudo, os fundos de ações dos mercados emergentes globais (GEM) tiveram uma forte captação de US$ 1,15 bilhão na última semana. Ainda sobre os emergentes, os fundos de ações dos BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China) postaram sua maior captação semanal desde março. Contudo, o total atraído por eles neste ano (US$ 772 milhões) ainda mostra-se bem abaixo do montante acumulado no mesmo período em 2009 (US$ 1,75 bilhão).

Além disso, o bom desempenho do bloco das quatro principais economias emergentes não significa que todas elas tiveram uma semana favorável. Segundo a EPFR, o processo de aperto monetário pelo qual o Brasil está passando tem espantado boa parte dos investidores, sendo determinante para que os fundos de ações da América Latina não postassem boas absorções no período.

Setoriais também vão mal

Refletindo os números negativos das economias desenvolvidas, os resgates de aplicações nos fundos setoriais prevaleceram no período. De acordo com a consultoria, dos nove segmentos que ela cobre, só quatro viram a entrada de capital superar a saída. Desses quatro, apenas os "Utilities Funds" (fundos de empresas voltadas para o setor de energia elétrica e saneamento), atraíram mais do que US$ 70 milhões na semana.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host