UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/06/2010 - 14h44 / Atualizada 25/06/2010 - 14h47

Reajuste de planos de saúde acumula alta 31,36 p.p. maior do que a inflação

SÃO PAULO - Nos últimos dez anos, os reajustes de planos de saúde autorizados pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) acumula alta de 136,65%, segundo levantamento realizado pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

O percentual é 31,36 pontos percentuais superior ao acumulado pela inflação do período, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é de 105,29%.

Em dez anos, diz o Idec, somente em duas ocasiões o índice autorizado pela agência foi menor do que a inflação: no ano 2000, quando o reajuste foi de 5,42% e a inflação de 6,77%, e em 2003, quando as variações foram de 9,27% e 16,77%, respectivamente.

Faixa etária

Este ano, o teto de reajuste definido, de 6,73%, é novamente maior que a inflação acumulada pelo IPCA, que entre maio de 2009 e abril de 2010 é de 5,26%.

No que diz respeito aos aumentos por faixa etária, ainda segundo o Idec, entre 2000 e 2010, eles acumulam alta de até 500% da primeira à última faixa.

“O resultado disso é a penalização do consumidor, que perde sua capacidade de pagamento do plano de saúde, já que a inflação é, em geral, o índice de reajuste dos salários”.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host