UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/07/2010 - 15h43

Fundos brasileiros tiveram resgate de R$ 6,2 bilhões em dois dias, mostra Anbima

SÃO PAULO - "O jogo só acaba quando termina". Essa expressão, frequentemente usada em discussões futebolísticas, pode muito bem ser atualmente empregada para os fundos de investimento. Após ter captado em maio um volume menor que a caderneta de poupança pela primeira vez no ano, essa indústria havia atraído em junho cerca de R$ 14,962 bilhões até o último dia 23, montante que até então seria o maior de 2010. Até então.

De acordo com os dados diários da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), os fundos de investimentos viram uma forte fuga de capital nos dois dias seguintes. Na quinta-feira (24), houve uma retirada de R$ 2,987 bilhões desse mercado. Já na sexta-feira (25), o saque foi ainda maior, de R$ 3,210 bilhões, totalizando uma saída de R$ 6,197 bilhões.

Com esse resgate duplo, a captação líquida dos fundos de investimento durante o sexto mês do ano recuou para R$ 9,153 bilhões no acumulado até o dia 25. Apesar de ainda representar uma forte recuperação em relação aos R$ 878,2 milhões relatados em maio - o pior desempenho dos últimos doze meses -, o valor deixou de ser o maior deste ano e caiu para a 3ª posição. O volume captado em março (R$ 10,683 bilhões) e fevereiro (R$ 10,566 bilhões) aparecem na frente.

Embora a Anbima ainda vá divulgar os números referentes aos últimos três dias deste mês, a tendência é de que o volume de captação de junho fique mesmo abaixo dos resultados anteriores. Geralmente, o último pregão do mês é marcado por um forte resgate nos fundos de investimento, mostram os dados da associação.

FIDCs, multimercados  e renda fixa lideram resgates

Algumas categorias se destacaram no volume resgatado nesses dois dias. Uma delas é a de fundos multimercados, que deu adeus a R$ 2,035 bilhões, resultado do resgate de R$ 477,9 milhões do dia 24 e de R$ 1,558 bilhão do dia 25. Já os fundos de renda fixa viram uma retirada de R$ 480,2 milhões e R$ 768,5 milhões na quinta e sexta-feira, respectivamente, somando ao todo R$ 1,249 bilhão.

Sem muita participação no mercado brasileiro de fundos - seu patrimônio líquido equivale a apenas 3,4% do total administrado pelos fundos brasileiros, segundo a Anbima -, os FIDCs (Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios) registraram uma saída de R$ 1,163 bilhão no dia 24 e de R$ 555,7 milhões no dia 25, totalizando R$ 1,719 bilhão nos dois dias.

Apesar dos dois dias em que os resgates superaram os depósitos, as três categorias acumulam um saldo positivo de captação no mês de junho. De acordo com a Anbima, os fundos renda fixa, multimercados e FIDC captaram até o último dia 25 R$ 2,976 bilhões, R$ 540,6 milhões e R$ 486,6 milhões, respectivamente.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host