UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/07/2010 - 09h00

Efeito Copa: procura por televisores eleva vendas do comércio varejista em junho

SÃO PAULO – A Copa do Mundo fez os consumidores gastarem mais em junho e aumentou a procura por aparelhos de TV. Ainda assim, o evento mundial elevou pouco as vendas do comércio varejista nacional, que cresceram apenas 0,1% no mês passado, frente a maio.

O resultado das vendas poderia ser negativo, não fosse o segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática, cujas vendas em junho cresceram 1,5%. Todos os demais segmentos do setor registraram queda nas vendas no último mês.

Os dados são do Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, divulgado nesta segunda-feira (5), e mostram que, na comparação com junho do ano passado, houve alta de 9,2% na atividade do comércio – essa é a primeira vez desde outubro de 2009 que o crescimento do comércio fica abaixo de 10%.

De acordo com os técnicos da Serasa, como a economia brasileira começou a se acelerar a partir do final do primeiro semestre de 2009, as taxas anuais de crescimento ficarão inferiores a 10% com maior frequência. Nessa comparação, novamente, o segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática foi o que mais cresceu, 14,2%.

No acumulado do primeiro semestre, a atividade comercial cresceu 10,7%. Nesse período, os segmentos de veículos, motos e peças e de móveis, eletroeletrônicos e informática se destacaram com crescimentos de 18,7% e 18,1%, na ordem.

Comércio varejista frente a maio

Em junho, frente a maio, todos os segmentos do comércio registraram quedas nas vendas, exceto móveis, eletroeletrônicos e informática.

Nessa comparação, o destaque ficou com material de construção, que registrou queda de 4,2%, seguido bem de perto do segmento de veículos, motos e peças, cujas vendas caíram 4,1%.

Outro destaque foi o segmento de tecidos, vestuário, calçados e acessórios. Em junho, as vendas desse grupo recuaram 2,1%. As vendas do segmento combustíveis e lubrificantes também recuaram (-1,1%) no período. Já o segmento de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas registrou leve queda de 0,2%.

Análise anual

Frente a junho do ano passado, o indicador mostra alta de 9,2%. Nessa base comparativa, todos os segmentos registraram aumento das vendas, exceto o de combustíveis e lubrificantes, que caíram 0,6%.

Dentre os demais grupos, além do de móveis, eletroeletrônicos e informática, outro destaque foi material de construção, cujas vendas recuaram 13,5% no mês passado, frente a junho de 2009.

As lojas que comercializam tecidos, vestuário, calçados e acessórios também faturaram no mês passado com o aumento das vendas, que ficou em 5,8%. As vendas do segmento de veículos, motos e peças registraram aumento de 5,2% e as do segmento de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas apresentaram alta de 4,7%.

Sobre o índice

O indicador da Serasa tem como base o banco de dados da Serasa Experian. A partir da metodologia de cálculo do PIB, apresentada pelo IBGE em 2007, na qual o comércio passou a ser, individualmente, o setor com maior participação na geração do valor adicionado da economia brasileira, respondendo por 11%, a entidade percebeu que é de fundamental importância dispor de mais indicadores, destinados a mensurar a evolução deste setor da atividade econômica do País.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host