UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/07/2010 - 09h53

Apenas consumidores de alta renda procuraram mais crédito em junho

SÃO PAULO - Os consumidores de quase todas as classes sociais, com exceção dos que ganham mais de R$ 10 mil, procuraram menos crédito no mês passado, frente a maio, aponta o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, divulgado nesta quinta-feira (8).

Considerando os consumidores de baixa renda, os que recebem até R$ 500, a demanda por crédito registrou queda de 5,7%. Na outra ponta, aqueles com ganhos acima de R$ 10 mil por mês foram os únicos que registraram aumento na demanda, de 2,6%.

O indicador mostra que, em junho, os consumidores com renda entre R$ 1 mil e R$ 2 mil apresentaram a maior queda na demanda por crédito no período, de 11,3%. Aqueles que ganham entre R$ 500 e R$ 1 mil apresentaram o segundo maior recuo, na comparação com maio, de 10,8%.

Os que recebem entre R$ 2 mil e R$ 5 mil registraram queda de 9,8% na demanda por crédito em junho, frente a maio. E aqueles que recebem entre R$ 5 mil e R$ 10 mil registraram recuo de 9%.

De modo geral, a demanda do consumidor por crédito registrou, em junho, uma acentuada queda mensal, de 10,2%. O resultado, segundo os analistas, foi influenciado pelos jogos da seleção realizados em dias úteis.

Outros comparativos

Já na comparação entre junho deste ano e o mesmo mês de 2009, houve alta de 4,1% na demanda por crédito.

A maior contribuição para o resultado veio da faixa de renda menor, de até R$ 500 mensais. No período, esses consumidores elevaram em 29,3% a demanda por crédito. Na sequência aparece o segmento que recebe acima de R$ 10 mil por mês, no qual a procura por crédito aumentou 19,6%.

No fechamento do semestre, a demanda por crédito do consumidor aumentou 16,6%. Também nessa análise, os consumidores de menor renda foram destaque, pois apresentaram aumento de 26,6% na demanda por crédito. Aqueles que recebem acima de R$ 10 mil também influenciaram a elevação do indicador, pois registraram elevação de 25,7% entre janeiro e junho.

Ainda de acordo com o indicador da Serasa, tanto na análise mensal como no acumulado do ano até junho, todas as faixas de renda apresentaram alta na demanda por crédito, conforme é possível observar na tabela abaixo:

Índice de tomada de crédito da pessoa física Junho
Renda mensal Confronto mensal Confronto anual Acumulado do Ano
até R$ 500 -5,7% 29,3% 26,6%
R$500 a R$ 1.000 -10,8% 1,5% 14,6%
R$ 1.000 a R$ 2.000 -11,3% 0,3% 15,8%
R$ 2.000 a R$ 5.000 -9,8% 5,2% 17%
R$ 5.000 a R$ 10.000 -9% 11,9% 21,2%
mais de R$ 10.000 2,6% 19,6% 25,7%
Fonte: Serasa Experian

Indicador

O Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito mede a procura por crédito das pessoas físicas durante um determinado mês. A base de dados é formada por cerca de 11,5 milhões de CPFs.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host