UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/07/2010 - 10h41

Brasileiros e chineses são os que mais gastam com alimentação e bebida

SÃO PAULO – Uma parcela de 40% dos brasileiros declarou ter aumentado os gastos com comidas e bebidas nos últimos seis meses, percentual maior do que de países como Estados Unidos, Grã-Bretanha, Alemanha e França.

Um levantamento realizado pela empresa de pesquisas Tora (The Oxford Research Agency) apontou que o crescimento do consumo desses produtos no Brasil só é menor do que na China, onde 48% dos entrevistados disseram ter elevado os gastos com comida e bebida nesse período.

Na Grã-Bretanha, Estados Unidos e França, a proporção de respostas positivas para o aumento de consumo chegou a 16%, 15% e 19%, respectivamente. Apenas a Alemanha se distanciou desse grupo, com 25% das pessoas que dizem desembolsar mais.

Consumo Quanto ao número de pessoas que reduziram o consumo, nos Estados Unidos, por exemplo, esse percentual superou o das que elevaram suas contas (48% contra 15%). Seguindo pelo mesmo caminho, os entrevistados de Grã-Bretanha (45% contra 16%) e França (29% contra 19%) também diminuíram os gastos.

Na Alemanha, 21% disseram ter reduzido o consumo, enquanto no Brasil e na China esse percentual ficou em 24% e 11%, exatamente nesta ordem.

Tomando-se como base a média entre gastadores e poupadores, China (37%), Brasil (16%) e Alemanha (4%) estão gastando mais do que guardando.

O contrário acontece nos EUA (-33%), Grã-Bretanha (-29%) e França (-10%), cuja população poupa mais do que dispende com esses produtos.

Restaurante Quando questionados sobre a frequência de realizar as refeições fora de casa, os chineses e os brasileiros também figuraram no topo – 33% dos asiáticos e 19% dos sul-americanos afirmaram comer fora pelo menos duas vezes por semana.

Os números são muito maiores do que na Grã-Bretanha, por exemplo, onde apenas 2% disseram sair para comer fora de forma assídua. Alemanha (3%), França (5) e EUA (16%) fecharam a sequência.

A pesquisa realizada pela Tora ouviu 1.534 pessoas nos seis países, com o objetivo de identificar os hábitos de consumo com comida e bebida.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host