UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/07/2010 - 15h42

Financiamento de imóveis na planta mais que dobra no primeiro semestre

SÃO PAULO – O financiamento de imóveis na planta mais que dobrou entre 2009 e 2010, segundo os números divulgados pela CEF (Caixa Econômica Federal) nesta segunda-feira (19). No primeiro semestre deste ano, os empréstimos para a aquisição de imóveis novos ou na planta somaram R$ 20,8 bilhões – uma alta de 173,7% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Desse total, R$ 11,43 bilhões foram recursos vindos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), outros R$ 5,15 bilhões foram provenientes do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), R$ 4,1 bilhões do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial). As demais fontes somaram R$ 120  milhões.

O crescimento dos empréstimos oferecidos para compra de imóveis usados foi de 39% nos primeiros seis meses deste ano, atingindo R$ 13,3 bilhões.

Ao todo, a CEF financiou R$ 34,10 bilhões no semestre. O montante, segundo o balanço, é recorde e representa um crescimento de 95,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, o valor já é maior que todo o montante aplicado em moradia em 2008 - R$ 23,3 bilhões - e supera em sete vezes o que foi emprestado em 2003.

Imóvel na planta

Apesar da popularização do financiamento de imóveis novos e na planta, especialistas do setor alertam para alguns problemas enfrentado por quem realiza esse tipo de operação, sendo os atrasos na entrega do imóvel os mais comuns.

Já para a consultora em saúde financeira e qualidade de vida Suyen Miranda, a compra à vista é mais vantajosa para quem quer adquirir um imóvel na planta, devido aos juros embutidos. Porém, o financiamento “é a melhor opção para quem não é disciplinado para poupar”.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host