UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/07/2010 - 11h37

Contratos novos de aluguel residencial na cidade de São Paulo sobem 0,3% em junho

SÃO PAULO - O valor dos aluguéis de casas e apartamentos para contratos assinados em junho na cidade de São Paulo apresentaram um aumento de 0,3% frente aos números praticados em maio, verificou a pesquisa mensal do Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo)

O índice do sexto mês do ano é o menor já registrado desde janeiro, quando os preços haviam subido apenas 0,2%. “Isso mostra que a corrida por um imóvel para alugar está diminuindo”, afirma o vice-presidente de gestão patrimonial e locação do Secovi-SP, Francisco Virgílio Crestana, que completa: “A lei de oferta e procura está sendo executada com toda a sua clareza no mercado de locação”.

Valores, garantia e velocidade de locação Nos últimos 12 meses, a alta dos valores praticados no aluguel acumula 11%, percentual superior ao da variação média dos preços medida pelos indicadores de inflação. O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), por exemplo, acumula alta de 4,84% nos 12 meses encerrados em junho.

De acordo com o Secovi-SP, os contratos em andamento com reajuste previsto para junho, e com atualização pela variação do IGP-M (Índice Geral dos Preços do Mercado), sofrerão aumento de 4,18%, percentual de variação do indicador no período de junho de 2009 a maio de 2010. Os contratos com reajuste anual previsto para julho e atrelados ao mesmo índice deverão sofrer um reajuste de 5,17%.

Quase metade dos imóveis alugados no sexto mês do ano (49%) contaram com a garantia de um fiador. As modalidades depósitos (31%) e seguro-fiança (20%) vieram na sequência.

Entre os modelos alugados com maior rapidez em junho, estão as casas e sobrados, que demoraram entre 11 e 27 dias para serem locados. Em contrapartida, os apartamentos apresentaram maior lentidão, com uma demora de 17 a 35 dias.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host