UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 12h48

Crise afetou menos previdência fechada no Brasil

SÃO PAULO – Mesmo com a crise global de 2008, os ativos financeiros dos fundos de pensão brasileiros têm apresentado valor crescente, segundo afirmou o diretor-presidente da Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar), Ricardo Pena.

No final de 2009, o superavit consolidado do sistema brasileiro de previdência complementar fechada foi de R$ 66,7 bilhões.

“O valor dos ativos financeiros dos fundos de pensão brasileiros, considerando-se os dados de dezembro dos últimos três anos, tem sido sempre crescente”, disse Pena, depois da divulgação de relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

O relatório

De acordo com o relatório Pension Markets in Focus, as perdas sofridas pelos planos de pensão em 2008 ainda não foram totalmente recuperadas.

Na verdade, só foram recuperados US$ 1,5 trilhão de um total de US$ 3,5 trilhões perdidos em 2008.

Os responsáveis pelo estudo, por sua vez, concluíram que os países fora da área da OCDE, entre eles, o Brasil, sofreram menos perdas em seus fundos de pensão no período.

Desafios

Entre os desafios para os fundos de pensão, o relatório aponta o início das aposentadorias da geração pós-guerra (baby-boom), as incertezas da recuperação econômica e a redução da rentabilidade oferecida pelos títulos públicos.

As evoluções na área regulamentar, complementa o relatório, são fundamentais, principalmente aquelas relacionadas com as regras de solvência e com os novos padrões de contabilidade.

“Mais uma vez estamos numa situação privilegiada”, ressaltou Pena, citando resoluções brasileiras que foram recentemente revistas, como a de diretrizes de investimentos, solvência, plano de conta e despesas administrativas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host