UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 14h07

Procon notifica GOL por não dar assistência devida aos passageiros

SÃO PAULO – A Fundação Procon de São Paulo notificou, na tarde da última terça-feira (3), a companhia GOL, com relação ao atendimento prestado aos passageiros prejudicados pelos atrasos e cancelamentos de voos que ocorrem desde a última sexta-feira (30).

O órgão de defesa do consumidor realizou duas operações no aeroporto de Congonhas, localizado em São Paulo, na segunda (2) e terça (3), e constatou que os direitos dos consumidores não estavam sendo atendidos pela companhia.

Em entrevista à InfoMoney, o diretor de Atendimento do órgão, Robson Campos, já havia adiantado que essa notificação poderia ocorrer. Segundo ele, os passageiros não estavam sendo assistidos conforme as normas estabelecidas pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e como prevê o Código de Defesa do Consumidor.

Com a notificação, a GOL tem até a sexta-feira (6) para responder ao órgão como está atendendo os passageiros prejudicados. Procurada, a companhia reforçou, por meio de sua assessoria de imprensa, que sua última posição é a de que está cumprindo com todas as normas, conforme nota divulgada nesta manhã. 

Planos para o atendimento

A Anac também está de olho nos procedimentos adotados pela companhia. Na tarde da última terça, representantes da agência e da GOL se reuniram a fim definir um modo de melhor atender os prejudicados pelos atrasos.

Por meio de nota, a companhia afirmou que apresentou à agência um plano de ação que inclui a utilização de aeronaves Boeing 767 em sua malha de voos regulares. “Esses aviões têm capacidade para transportar cerca de 250 passageiros, mais do que os Boeing 737 habitualmente usados”, explicou a aérea.

A companhia ainda informou que já realizou os ajustes necessários na escala da tripulação. A expectativa é a de que, com a readequação da jornada de trabalho dos pilotos e comissários, a GOL possa operar normalmente.

De acordo com a empresa, a adequação da jornada excessiva da tripulação foi o principal motivo dos transtornos gerados desde a última sexta-feira (30).

Segundo dados atualizados da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), até as 13h, 17,8% dos voos domésticos da companhia estavam atrasados, de um total de 393 previstos. No período, 5,1% foram cancelados. Considerando os voos internacionais, 20% dos 20 previstos estão atrasados.

Discussão

Para discutir os atrasos e cancelamentos, a Comissão de Defesa do Consumidor, da Câmara dos Deputados, pode realizar uma audiência pública, após as eleições, para discutir os problemas de falta de pessoal das empresas aéreas. "As empresas aéreas precisam ter mais respeito com a comissão", disse o presidente da Comissão, Claudio Cajado (DEM-BA), de acordo com a Agência Câmara.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host