UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 08h00

Telefonia ainda lidera ranking de queixas contra SACs

SÃO PAULO – As queixas contra os serviços de atendimento ao consumidor (SAC) das operadoras de telefonia móvel diminuíram, mas a queda não foi suficiente para tirar as empresas do setor do primeiro lugar no ranking dos SACs mais reclamados.

Dados divulgados pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa ao Consumidor), do Ministério da Justiça, na terça-feira (3) apontam que a telefonia celular, responsável por 28,57% das reclamações no primeiro semestre do ano passado, passou neste ano para 26,66%.

No período, ocorreu melhoria também ocorreu na telefonia fixa, cujo SAC recebia 27,66% das reclamações dos consumidores e, no primeiro semestre de 2010, diminuiu sua participação para 20,29%.

A categoria passou do segundo para o terceiro lugar no ranking, sendo superada pelos cartões de crédito, que atingiu 21,13% no semestre.

Logo em seguida, estão as reclamações contra o SAC dos bancos comerciais (11,24%) e das empresas de TV por assinatura (5,64%).

Empresas e tipos de reclamações

A empresa que mais recebeu reclamações de SAC, no segmento telefonia móvel, foi a Oi, com 34% dos registros. Em seguida, vêm a Claro (28,3%), Vivo (19,1%) e TIM (18%).

Na telefonia fixa a Oi também lidera, dominando 72,4% das reclamações. Embratel/NET tem 9,2%, GVT, 7,5%, Telefônica, 5,5% e TIM, 3,1%.

As dificuldades no acesso ao serviço de atendimento (onerosidade, problemas no menu, indisponibilidade, inacessibilidade aos deficientes) foi a queixa de 36,4% dos consumidores de telefonia celular.

O cancelamento do serviço representou 31,1% e os problemas na resolução das demandas, outros 15,5%.

Já na telefonia fixa, a dificuldade no cancelamento do serviço foi o principal problema, apontado por 36,7% dos consumidores, seguido pela dificuldade no acesso ao serviço (28%) e na resolução de demandas (18,7%).

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host