UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/08/2010 - 07h37

Randon é a "small cap" mais citada entre as carteiras recomendadas para agosto

SÃO PAULO - Com sete votos, as ações preferenciais da Randon (RAPT4) foram as ações de segunda linha ("small caps") mais citadas pelos analistas entre as 29 carteiras recomendadas de bancos e corretoras para agosto, publicadas pela InfoMoney.

Tendo como base os papéis que compõem o SMLL (índice de small caps) da BM&F Bovespa neste mês, a segunda posição no ranking para agosto ficou com Gafisa (GFSA3), somando seis recomendações. Já TAM (TAMM4), EzTec (EZTC3), Brookfield (BISA3), PDG Realty (PDGR3) e Banco Panamericano (BPNM4) dividiram o terceiro lugar no pódio, com três votos cada.

Além destes, outras 24 small caps foram citadas pelos analistas no período.

Cabe mencionar que, segundo a BM&F Bovespa, "as empresas que, em conjunto, representarem 85% do valor de mercado total da bolsa são elegíveis para participarem do índice MLCX (mid large caps).

As demais empresas que não estiverem incluídas nesse universo são elegíveis para participarem do índice SMLL (small caps).

Não estão incluídas nesse universo empresas emissoras de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) e empresas em recuperação judicial ou falência".

Em agosto, as 29 carteiras consideradas, que incluíram bancos e corretoras, foram: Bank of America Merrill Lynch, BB Investimentos, Souza Barros, Citi Corretora, HSBC, Brascan, Link Investimentos, XP Investimentos, Socopa, Planner, Omar Camargo (2 carteiras), Ágora (3 carteiras), Amaril Franklin, Win, Geração Futuro, Spinelli, Banif, PAX, Itaú Corretora, TOV, SLW (3 carteiras), Coinvalores, Fator e Banco Safra.

Dentre as carteiras publicadas pela InfoMoney no mês, nesta amostragem só não foram consideradas aquelas direcionadas às ações com perspectivas de ganho com a distribuição de proventos. Ao todo, foram coletadas 275 recomendações entre todos os portfólios compilados para agosto.
 

Randon

Para a Randon, o principal destaque do período ficou por conta dos resultados. O lucro líquido da companhia atingiu R$ 63,8 milhões no segundo trimestre deste ano, uma elevação de 43,4% em relação aos ganhos de R$ 44,5 milhões apurados entre abril e junho do ano passado.

"Os resultados apresentados neste documento reposicionam os indicadores da companhia em seu patamar histórico, passado menos de um ano do auge da crise financeira. Esta recuperação é um atestado concreto da velocidade de adaptação da Randon e reafirma sua liderança no mercado de veículos comerciais", destacou a administração da companhia em nota.

Também com variação positiva, a receita líquida da Randon chegou a R$ 918,56 milhões no trimestre, o que configura uma alta de 48% na comparação anual. "Em compasso ao crescimento econômico do País, o mercado doméstico continua sendo o principal destaque no nível acelerado das vendas da Randon e sua controladas, embora o ritmo de negócios nas exportações tenha intensificado nos últimos meses", avaliou a empresa.

Após a divulgação de resultados, a Randon elevou seu guidance para 2010. Em comunicado ao mercado, a empresa afirmou que devido à retomada das vendas e ao bom humor atual do mercado, a projeção de receita bruta para 2010 passou para R$ 5 bilhões, enquanto a receita líquida deverá atingir R$ 3,4 bilhões.

As projeções para as exportações são de US$ 220 milhões ao final do ano, frente ao resultado de US$ 112,5 milhões neste primeiro semestre.

A estimativa para importações, por sua vez, é de US$ 80 milhões. Os investimentos, que somaram R$ 38 milhões entre os meses de abril a junho deste ano, deverão alcançar R$ 200 milhões em 2010.

Recomendações

Em sua recomendação, a SLW Corretora ressaltou a recuperação na demanda por ônibus e caminhões no País, fruto da retomada da economia. Atualmente é estimado que a idade média da frota de caminhões no Brasil esteja na faixa de 17 anos, considerado fora dos parâmetros internacionais de utilização e segurança.

"Desta forma, considerando que o País deve ingressar em um ciclo de crescimento forte para os próximos cinco anos, aguardamos que a Randon seja uma das empresas favorecidas por este cenário de crescimento econômico", comentou a SLW.

Já a PAX Corretora destacou que a retomada da economia brasileira deve aumentar o fluxo nas rodovias durante o ano. Por este motivo, a equipe da PAX acredita em um ano positivo para a empresa, com recuperação nas vendas e margens, em vista da necessidade de manutenção, renovação e ampliação da frota transportadora brasileira.

Outras recomendações

Também foram mencionadas nas carteiras de agosto as seguintes small caps: Anhanguera (AEDU11), Amil (AMIL3), Minerva (BEEF3), Bic Banco (BICB4), BR Malls (BRML3), Banrisul (BRSR6), B2W (BTOW3), Confab (CNFB4), Copasa (CSMG3), DASA (DASA3), Equatorial Energia (EQTL3), Fertilizantes Heringer (FHER3), Iguatemi (IGTA3), Inepar (INEP4), Klabin (KLBN4), Light (LIGT3), Lojas Renner (LREN3), MRV Engenharia (MRVE3), OHL Brasil (OHLB3), Marcopolo (POMO4), Positivo (POSI3), Localiza (RENT3), Rossi Residencial (RSID3) e Sul América (SULA11).

Hospedagem: UOL Host