UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/08/2010 - 08h00

Brasileiros poupariam mais se carga tributária fosse menor, mostra pesquisa

SÃO PAULO – A sobra no orçamento mensal causada por uma redução na carga tributária levaria a maioria dos brasileiros a poupar ou consumir mais. Uma pesquisa da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) fez duas simulações sobre o comportamento dos consumidores, em caso de corte nos impostos e contribuições.

Se o total liberado da renda chegasse a 5% do orçamento familiar, 44,3% dos entrevistados disseram que poupariam o dinheiro. Outros 37% disseram que consumiriam mais e 18,7% aproveitariam para quitar dívidas.

Entre os que gastariam mais, 54,7% usariam os recursos com alimentação, sendo os produtos mais citados a carne, arroz e feijão. Outros 16,1% gastariam com vestuário – roupas em geral - e 15,8%, com lazer – viagem, cinema e passeios com a família. Todo esse consumo, segundo a Firjan, injetaria R$ 57 bilhões na economia brasileira.

10% a mais

Caso o valor liberado do orçamento das famílias chegasse a 10%, após uma redução na carga tributária, o comportamento seria parecido: 48% poupariam esses recursos, 35,5% consumiriam mais e 16,5% quitariam dívidas.

O direcionamento dos gastos entre os que consumiriam toda a sobra mensal, nesse caso, fica um pouco diferente. Além de despesas com alimentação (45,4%), vestuário (19,2%) e lazer (17,3%), parte do dinheiro também seria gasto com saúde (10,6%), o que inclui planos de saúde e remédios, e educação (10,3%) - cursos de línguas e de especialização. A injeção na economia seria de R$ 107 bilhões.

A pesquisa ouviu 2.842 pessoas em seis capitais brasileiras: Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Campanha

O órgão lançou nesta quarta-feira (18) a campanha “Dieta do Impostão”, para “conscientizar a população sobre a alta carga tributária do País”. A intenção é envolver a população, para que o assunto ganhe visibilidade no período pré-eleitoral.

Hospedagem: UOL Host