UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/08/2010 - 19h49

Hedge funds de emergentes têm 7° saldo negativo de captação em oito trimestres

SÃO PAULO - Os dados divulgados nesta quinta-feira (19) pela HFR (Hedge Fund Research) mostram que os hedge funds das economias emergentes tiveram um volume de resgate superior às aplicações em US$ 1,5 bilhão durante o segundo trimestre do ano. Esse não é apenas o segundo resultado negativo consecutivo como também é o 7º resgate visto nos últimos oito trimestres, segundo a consultoria.

Entre janeiro e junho, o montante mostrou-se negativo em mais de US$ 2 bilhões. Os números contrastam com o desempenho da indústria mundial de hedge funds, que teve uma captação líquida positiva em US$ 9,6 bilhões no segundo trimestre e de US$ 23 bilhões no primeiro semestre, mostra a HFR.

"As mudanças nas expectativas de crescimento do planeta, a volatilidade esperada no câmbio e as influências do mercado de commodities resultaram numa menor tolerância para o risco de se expor aos hedge funds dos mercados emergentes no curto prazo", disse Kenneth J. Heinz, presidente da consultoria.

Contudo, esse cenário pode melhorar no decorrer de 2010. Segundo Heinz, embora muito dos riscos vistos na primeira metade do ano permaneçam nesse terceiro trimestre, a tendência apresentada pelos mercados de ações dos emergentes, os créditos soberanos e as commodities tem mostrado evolução. "Os investidores de hedge funds que considerem a dinâmica dos hedge funds dos mercados emergentes irão tentar entrar nestas tendências nos próximos trimestres", acredita o presidente da consultoria.

América Latina: destaque positivo

Apesar da fuga de capital relatada nessa primeira metade do ano, a HFR mostra que os hedge funds da América Latina conseguiram registrar captação positiva no período, mesma trajetória vista no Oriente Médio. Contudo, os resgates concentrados na Rússia e nas economias emergentes asiáticas foram determinantes para o saldo deficitário.

Estratégias

Segmentando o fluxo do capital desses fundos pelas estratégias adotadas, a consultoria revela que hedge funds emergentes do tipo macro conseguiram atrair US$ 320 milhões a mais do que foi resgatado. Contudo, o saldo negativo de US$ 1,8 bilhão dos HF de hedge de ações da região puxou o resultado para o campo negativo.

Já sobre os fundos de commodities, a HFR mostra que os fundos focados em metais, petróleo e commodities agrícolas foram os mais impactados durante esta primeira metade de 2010. 

Hospedagem: UOL Host