UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/08/2010 - 13h36

Com redução tributária, classes A e D usariam dinheiro extra com consumo

SÃO PAULO – As classes A e D são as que mais usariam o dinheiro extra com aumento no consumo, caso ocorresse uma redução na carga tributária. Uma pesquisa da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) perguntou a 2.842 pessoas, em seis capitais brasileiras, o que elas fariam com a sobra de 5% no salário, existente se fosse realizado um corte nos impostos.

Apesar de a média geral apontar que a maioria (44,3%) pouparia esse valor, na classe A, 42,9% gastaria. Na classe D, a mesma resposta foi dada por 45,1% dos entrevistados.

O mesmo comportamento não é observado na população da classe B, na qual apenas 35,7% gastariam o dinheiro extra e 48,6% poupariam. Na classe C, a tendência se repete: 34,9% gastariam e 44,4% poupariam.

Tipos de gastos

Entre os que afirmaram que consumiriam mais, a alimentação é a categoria de gasto que recebe maior atenção da classe D: 63,9%. Na classe C, são 51,9% os consumidores com o mesmo comportamento, enquanto nas classes B e A, a alimentação recebe 32,2% e 26% das respostas, respectivamente.

O tipo de gasto que a classe A mais se voltaria no caso de uma sobra salarial seria o lazer: 29,9%. Essa categoria seria escolhida por 19,7% da população da classe B e 10,6% na classe C, na qual há mais pessoas preferindo gastar com vestuário (14,2%).

A saúde também receberia grande parte dos gastos nas classes D (8,9%) e B (6,7%), enquanto a educação seria mais lembrada pela classe A (13%).

Quitação de dívidas

A classe na qual mais pessoas usariam a sobra no orçamento mensal para quitar dívidas é a C: 20,7%, seguida pela classe D (18,3%). O mesmo comportamento seria realizado por 15% das pessoas da classe A e 15,7% na classe B.

Hospedagem: UOL Host