UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/08/2010 - 18h09

Confira alguns erros dos iniciantes em bolsa ao usar a análise técnica

SÃO PAULO – O investimento na bolsa de valores tem se popularizado no Brasil, com mais e mais gente considerando a aplicação em ações como uma alternativa interessante. O problema, como em praticamente todas as coisas da vida, é que o iniciante está sujeito a cometer muitos erros, por falta de experiência. Quando o assunto é a análise técnica, então, não poderia ser diferente, ainda mais se considerado que ela envolve termos tão técnicos e uma infinidade de indicadores e ferramentas.

De acordo com o sócio-presidente do YouTrade, Marcelo Coutinho, um dos grandes equívocos de quem está entrando na bolsa é pensar que a análise técnica é “uma bola de cristal”.

Então, aos iniciantes, o conceito: a análise técnica é uma metodologia que se baseia no comportamento passado das ações para avaliar as possibilidades de flutuações futuras, de olho no curto prazo. O analista baseia-se no princípio de que os preços se movem em tendências ao longo do tempo. Para a análise técnica, uma vez determinada a tendência, seria muito mais fácil saber o melhor momento de compra e venda dos papéis.

Ferramentas e indicadores

A análise técnica pode parecer simples, mas tem apresenta um pacote de ferramentas considerável. Para chegar à conclusão sobre o que fazer com a ação há uma infinidade de ferramentas e indicadores. Porém, segundo Coutinho, estes instrumentos podem mais atrapalhar do que ajudar o investidor.

“Como existe uma quantidade de ferramentas infinita, o investidor começa a usar tudo, tentando achar combinação para ver qual funciona melhor, e acaba se perdendo”, disse ele. “A análise técnica é simples e, quanto mais simples, mais se ganha dinheiro”, afirmou, completando que o uso de muitos indicadores traz a sensação de ter mais controle dos investimentos, o que está errado.

Na tentativa de dominar os indicadores, o investidor acaba gerando mais confusão, uma vez que, em algum momento, as informações geradas por eles serão dissonantes. “É comum ele entrar em uma posição de compra baseado no que um indicador aponta e ter de rever seu trade porque outro indicador diz o contrário”.

Vantagem da análise

Apesar de poder cair nesta armadilha, o investidor que usa a análise técnica pode sair na frente. De acordo com o professor da CMA Educacional, Rivadavila Malheiros, o principal benefício da metodologia é acabar com a prática daquele investidor que utiliza o improviso em suas negociações.

“A vantagem da utilização da análise técnica é operar com método, disciplina e gerenciamento de risco, evitando o improviso e a intuição”, afirmou.

Uma pesquisa feita pela CMA com seus ex-alunos mostra que a maioria aumentou seus rendimentos na bolsa após o uso da análise técnica: cerca de 77% conseguiram mais ganhos. Do total de pesquisados, 62% possuíam entre 20 e 40 anos e outros 85% faziam day trade ou operações semanais.

Dicas

A conclusão da pesquisa é de que há uma tendência natural de disseminação da análise técnica em meio a um cenário de pressão sobre os preços do mercado, tendo em vista que cada vez mais as pessoas seguirão a mesma tendência de mercado.

“O investidor que está entrando agora no mercado está em um momento certo, porque existe possibilidade de reversão e há uma perspectiva boa para o segundo semestre”, disse Coutinho, completando que, a partir de agora, é preciso definir uma estratégia na análise técnica adequada para pegar carona no bom momento do mercado.

Porém, antes de aderir à moda da análise técnica, de acordo com ele, é preciso fazer muitas simulações, além de estudar bastante o assunto.

Hospedagem: UOL Host