UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/08/2010 - 12h05

Prateleiras próximas ao caixa elevam em 50% consumo de produtos não-essenciais

SÃO PAULO – Certos tipos de produtos são considerados aqueles que se compra por impulso, pois raramente estão incluídos na lista do supermercado. É o caso de salgadinhos, balas e demais doces.

E é justamente para estimular a venda desses produtos que os supermercados vêm investindo no chamado “check-stand” - as prateleiras de produtos localizadas ao lado do caixa.

Segundo estimativas da Apas (Associação Paulista de Supermercados), essa prática aumenta em até 50% o consumo dos produtos de compra por impulso.

“Verificamos que o comportamento de venda é determinado pelo grau de impulsão. Ninguém vai ao supermercado pensando em comprar salgadinho. Mas vendo perto do caixa, acaba aproveitando para comprar”, declarou o vice-presidente de comunicação da Apas, Martinho Paiva Moreira.

Também essenciais

O executivo lembra que não são apenas produtos supérfluos que se beneficiam da oferta no caixa. Muitos podem suprir necessidades diárias, como aparelhos de barbear ou escovas de dente, produtos que muitas vezes deixam de ser comprados não por não serem importantes, mas por esquecimento.

“Outro exemplo são as revistas. Se elas ficarem dispostas em uma prateleira comum do supermercado, junto com livros, por exemplo, o consumidor nunca vai passar por lá durante a compra. Mas, enquanto ele está na fila, se vê uma manchete que chame a atenção, com algum artista que ele admira, acaba comprando por impulso”, completou Martinho.

Hospedagem: UOL Host