UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 18h00

E se o presente de casamento fosse em dinheiro?

SÃO PAULO – Preparar listas de presentes de casamento pode ser a solução para a difícil tarefa de escolher um e também evita que os noivos recebam duas batedeiras, três liquidificadores e dezenas de jogos de talheres, pratos e afins, certo? Nem sempre. Muitas vezes, os convidados simplesmente ignoram a relação feita pelos noivos e, neste caso, presentes repetidos são inevitáveis.

Para solucionar esse problema, muitos casais montam blogs e disponibilizam o número da conta-corrente para receber o presente em dinheiro. A ideia pode ser benéfica para o casal, mas muitos convidados se sentem desconfortáveis. Afinal, não é fácil estipular um valor. Nesses casos, quanto dar? Que tal o equivalente a um presente?

Essa é a proposta da nova ferramenta disponível na internet, o presentearonline – o primeiro site dessa natureza no Brasil. No endereço, o casal faz um cadastro e disponibiliza uma lista de presentes. Mas, em vez de ganhar o presente escolhido, o casal recebe o valor correspondente a ele. “Com isso, eles compram o que quiserem”, afirma o coordenador do site, Fábio Felipelli Garrido. 

Sucesso

Há cinco meses no ar, o presentearonline.com.br já recebeu mais de 40 mil visitas e tem 300 casais cadastrados de todo o Brasil. A ideia surgiu quando Garrido percebeu a dificuldade de muitos amigos na hora de preparar a lista de presentes. “Essa ideia do blog com o número da conta-corrente é muito chato”, afirma. “Também vi casais gastarem mais na hora de trocar os presentes que ganharam”, conta.

Para que o fato de dar dinheiro de presente fique de certa forma “camuflado", Garrido teve a ideia da já habitual lista de presentes, cujos valores variam de R$ 100 a R$ 20 mil. Dessa forma, em vez de comprar aquele jogo de pratos, o casal pode comprar o produto que quiser, na loja que gosta. 

Por meio do site, os convidados ainda podem escolher se o vale-presente será depositado na conta-corrente do noivo ou da noiva. "Os noivos, com o dinheiro na mão, podem ir à loja que quiserem e escolher qualquer mercadoria. Isso representa liberdade", acredita Garrido. No site também existe um canal por meio do qual é possível fazer uma busca segmentada de empresas que prestam serviços relacionados ao casório.

O que diz a etiqueta?

Para a pesquisadora de comportamento e qualidade de vida Suyen Miranda, dar dinheiro de presente, em qualquer forma, é deselegante. "Para algumas pessoas, receber R$ 50 ou R$ 100 de presente pode não ser nada. Dá aquela impressão de 'é isso que vale meu casamento?'", afirma.

Para ela, antes de qualquer coisa, é preciso lembrar que o casamento é uma festa oferecida pelos noivos e que os convidados não são obrigados a "bancar" o casório. "A ideia é que os noivos organizem tudo e o presente de casamento normalmente seja para ornamentar a casa", conta. As listas de presente, na avaliação da pesquisadora, são uma necessidade criada pela sociedade, que transformou o que seria uma lembrança em algo obrigatoriamente utilitário. Contudo, ela ressalta que ainda sim é preciso trazer a emoção ao presente, mesmo se ele vier de lista. 

Suyen também discorda da justificativa de casais que afirmam que, como já têm tudo, acham melhor presente em dinheiro. "Se você já tem tudo, em vez de receber um presente, ajude uma entidade", aconselha. Apesar de todas as críticas, Suyen reconhece que a moda dos vales-presentes já pegou e dificilmente haverá uma reversão nesse cenário. "Hoje, as pessoas preferem o que é mais prático. É uma tendência optar por formas que evitam perder tempo", afirma.

Hospedagem: UOL Host