UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 11h51

Empréstimo consignado: juros ficam estáveis pelo segundo mês seguido

SÃO PAULO - A taxa de juros cobrada pelos bancos nos empréstimos consignados ficou em julho praticamente estável pelo segundo mês seguido, ao registrar leve queda de 0,02 ponto percentual, para 1,99% ao mês. Frente a julho de 2009 (2,07% a.m.), houve queda de 0,08 p.p..

Os dados, divulgados nesta terça-feira (24), são da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito do Banco Central, que também analisa as taxas de juros em geral.

Taxas mais atrativas

Os empréstimos consignados são aqueles cujas parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento dos tomadores. Por isso, o risco de inadimplência é menor, o que permite a cobrança de juros mais baixos em relação às demais taxas praticadas no mercado nas linhas de crédito pessoal tradicionais.

Essa afirmação fica evidente ao analisarmos os dados da tabela abaixo, onde está a comparação da taxa de juros mensal cobrada nas operações de crédito consignado com a das demais operações de crédito pessoal:

Taxa de juros
(% ao mês)
julho/2009 junho/2010 julho/2010
Consignado 2,07 2,01 1,99
Crédito pessoal (outros) 4,07 3,62 3,75
Crédito pessoal (média) 3,13 2,96 2,97

                                                                                            Fonte: Banco Central

Popularização comprovada

No sétimo mês de 2010, o volume total de crédito consignado alcançou R$ 125,678 bilhões, o que representa um avanço de 16,5% frente a julho de 2009 e de 2% frente ao mês anterior. A participação do crédito consignado no total de crédito pessoal ficou em 60,1%.

A análise do relatório do Banco Central permite constatar ainda que as linhas de crédito consignado têm impulsionado de maneira significativa a concessão de crédito pessoal e que são mais populares entre os funcionários públicos (85,62% do valor total concedido em julho) do que entre os do setor privado.

Hospedagem: UOL Host