UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 19h53

Fundos: renda variável volta a ganhar espaço no mercado após 3 meses de queda

SÃO PAULO - Após três meses seguidos perdendo participação no mercado brasileiros de fundos, a renda variável voltou a ganhar espaço na composição dos investimentos da indústria. Entre junho e julho, essa fatia aumentou em 1,03 ponto percentual, ficando em 16,72% do patrimônio líquido, segundo os dados mensais da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Essa participação é dividida pela subcategoria ações (16,53%) e outros (0,18%). A primeira reportou um crescimento de 1,04 p.p. na passagem mensal, enquanto a segunda teve queda de 0,02 p.p., revela a Anbima.

Os 83,28% restantes correspondem às aplicações em renda fixa. Nesse segmento, destaque para os investimentos em títulos públicos federais, que ampliaram ainda mais a liderança de mercado ao fecharem julho com 40,67% do total do patrimônio líquido da indústria de fundos - alta de 0,22 p.p. na passagem mensal.

Compensando essa maior participação, outras aplicações de renda fixa, como as lastreadas em títulos públicos federais e os CDB/RDB, sofreram diminuições de 1,02 p.p. e 0,34 p.p., respectivamente, terminando o sétimo mês do ano com uma fatia de 18,5% e 10,19% do patrimônio líquido, nessa mesma ordem.

Acumulado do ano

Apesar da parcial melhora da participação da renda variável no mercado de fundos do Brasil, o desempenho acumulado no ano mostra uma retração de 1,27 ponto percentual, comparando o market share de julho com aquele visto no final de dezembro de 2009.

Desse número, a subcategoria ações respondeu por 1,12 p.p. de queda, enquanto as outras aplicações em renda variável sofreram diminuição de 0,16 p.p., revela a associação.

Hospedagem: UOL Host