UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/08/2010 - 11h10

Brasil tem condições de usar celular como forma de pagamento, dizem Vivo e Mastercard

SÃO PAULO - O pagamento de compras de bens e serviços deve movimentar US$ 200 bilhões até 2012. A afirmação foi feita pelo CEO da Mastercard Brasil, Gilberto Caldart, durante apresentação no Mobile Money, evento que acontece em São Paulo nesta quarta (25) e quinta-feira (26) e que discute os serviços financeiros associados à mobilidade.

"Há algum tempo discutia-se se seria possível usar o celular como forma de pagamento. Isso já é realidade no mundo, de várias formas. Já temos pessoas que pagam suas compras, suas contas e até transferem dinheiro para outras pessoas por meio do celular. O celular como forma de pagamento já é uma realidade", afirma.

Porém, segundo Caldart, o desafio agora é fazer com que essa se torne uma realidade também no Brasil. "Obviamento já temos o uso do celular como forma de pagamento no Brasil, mas ainda não é algo muito popular. Porém, o Brasil tem condições de utilizar esse serviço em grande escala, em pouco tempo", afirma.

Potencial

Ainda segundo o executivo, o Brasil é um país bastante tecnológico, com pessoas ávidas por novas tecnologias. "Temos aqui o maior número de usuários de Twitter e Orkut e isso é significativo", afirmou. E completou: "além disso, temos um grande número de celulares por habitante e também temos um número muito grande de pessoas sem acesso a formas rápidas e eficientes de pagamento. Esses são ingredientes fundamentais para que o celular conquiste o lugar que hoje é do cheque, do cartão e do dinheiro"'.

O diretor de negócios da Vivo, Silvio Antunes, concorda. Segundo ele, durante muito tempo, o uso do celular como forma de pagamento foi adiado no Brasil por uma série de necessidades que não estavam prontas, mas que agora estão. "Houve momentos em que não tínhamos rede de cobertura eficaz, infraestrutura adequada e segurança suficiente. E hoje já temos tudo isso. Além do mais, hoje temos o principal, um público que possui celular e está disposto a utilizado para outras funções além de falar e mandar SMS"'.

Sobre o público, Caldart fez ainda uma importante observação. "Temos que falar que o pagamento via celular pode ser utilizado mesmo por quem ainda não tem conta em banco. E, no Brasil, muitos trabalhadores informais ainda não a tem, mas já possuem um celular pré-pago. Por isso não canso de repetir, o Brasil tem todos os itens necessários para que essa forma de pagamento se torne muito popular, como é hoje o cartão de crédito", finaliza.

Hospedagem: UOL Host