UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/09/2010 - 08h50

Crédito ao consumidor deve desacelerar no segundo semestre

SÃO PAULO – As concessões de crédito ao consumidor devem desacelerar no segundo semestre, devido, dentre outros motivos, à retirada dos estímulos fiscais às aquisições de bens duráveis.

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Perspectiva de Crédito ao Consumidor, divulgado nesta quarta-feira (1), em julho, a perspectiva de concessão de crédito ao consumidor para  os próximos seis meses recuou 1,7%, registrando a sexta queda mensal consecutiva e atingindo o valor de 102,1.

O recuo indica, segundo os técnicos da Serasa, que as concessões devem crescer, porém, em ritmo menor que o verificado no primeiro semestre do ano.

Motivos

No entanto, a desaceleração do crédito se dará de forma gradual, já que o indicador ainda situa-se acima do nível 100.

A retirada dos estímulos fiscais às aquisições de bens duráveis ainda é apontada como um dos motivos para o menor crescimento das concessões de crédito aos consumidores.

Porém, o início do ciclo de aperto monetário, com a elevação da taxa básica de juro (Selic), é o fator mais influente, uma vez que encarece o crédito para o consumo no curto e médio prazos.

A forte expansão do crédito nos últimos 12 meses também é vista como fator para a desaceleração das concessões de crédito. Com o aumento da oferta de crédito neste período, o comprometimento da renda dos consumidores para pagamento de dívidas tem aumentado, dificultando a procura por mais crédito. 

Sobre o indicador

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva de Crédito ao Consumidor tem o objetivo de antever, em um horizonte de seis meses, as concessões reais de crédito ao consumidor.

Hospedagem: UOL Host