UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/09/2010 - 08h32

Seguros: redes sociais podem melhorar relação com o consumidor no pós-venda

SÃO PAULO – As redes sociais podem melhorar a relação entre a empresa e o consumidor de seguros no pós-venda, sobretudo nas negociações que envolvem bancos e seguradoras. Ao menos esta é a opinião do consultor sênior da TGT Consult, Waldir Arevolo.

Na opinião dele, na rede, a obtenção de informações é muito mais ampla, fornecendo ideias claras sobre como melhorar o atendimento e ampliar os relacionamentos.

“A partir das informações postadas nas redes, é importante entender as reclamações como oportunidades e fontes de inovação”, diz.

Decisão de compra

Aina na opinião do consultor, no geral, as redes sociais podem fornecer informações capazes de estreitar o relacionamento com o cliente sem a necessidade de ser invasivo, o que, no caso de bancos e seguradoras, é essencial, já que conhecer melhor o perfil dos clientes é fator crítico de sucesso.

“Através das redes é possível descobrir questões que vão interferir nas decisões de compra”.

Números

Segundo pesquisa realizada pela consultoria e-bit, as redes sociais tornam-se cada vez mais instrumentos de negócios e influenciam as compras dos e-consumidores brasileiros.

O estudo revela que, no comércio eletrônico, de maneira geral, 8% dos e-consumidores têm idade entre 18 e 24 anos. Dos usuários influenciados pelas redes sociais, contudo, a parcela mais jovem chega a 21%. Aqueles com idade entre 35 e 49 anos representam 39% dos webshoppers. Considerando os usuários dessa idade incentivados pelas redes, o percentual cai para 27%.

Por gênero, o levantamento mostra que 55% dos e-consumidores que fizeram uma compra pela internet influenciados pelas redes sociais entre janeiro e junho deste ano são mulheres.

Hospedagem: UOL Host