UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/04/2011 - 12h44

Analistas apontam que momento pode ser bom para comprar ações da Petrobras

SÃO PAULO – As ações da Petrobras (PETR3, PETR4) registraram forte queda nos últimos pregões . Mas o movimento indica uma boa oportunidade para a compra de ações, segundo analistas.

A explicação para as quedas vem de fatores externos, como o comportamento do preço do barril de petróleo, que elevam as incertezas sobre o futuro das receitas da empresa, apontam os analistas Max Bueno, da Spinelli Corretora, e Henrique Ribas, da Planner Corretora.

Queda exagerada
No entanto, a baixa nos preços dos papéis da Petrobras é exagerada, avalia Ribas. Segundo o analista, a incerteza da cotação de petróleo leva o mercado a avaliar um risco maior quanto à execução do plano de investimentos da empresa até 2014. Para ele, contudo, o risco está sendo exagerado pelos investidores nesse caso. 

José Góes, analista econômico da WinTrade, indica também que, quando o petróleo iniciou o recente movimento de alta, as ações da petrolífera não acompanharam o movimento, mas que quando os preços da commodity começaram a cair, os papéis seguiram a trajetória de queda. Portanto, as ações estão baratas, afirma.

Momento de entrada favorável
Já Max Bueno ressalta que o reajuste nos preços da gasolina e do diesel é provável e que, caso realmente a expectativa se confirme, o momento de entrada nas ações da Petrobras é bom.

Porém, a escolha de esperar para que o fato aconteça ou investir antes do possível reajuste cabe apenas ao investidor. “Quem se antecipa consegue captar um movimento melhor, mas o risco é maior devido às incertezas. Depende do perfil de cada um”, alerta Bueno.

Deste modo, o analista da Planner destaca que a recomendação de compra para as ações está mantida – mesmo que ainda possa haver uma desvalorização no curto prazo -, uma vez que as projeções para o médio e o longo prazo continuam positivas e que a projeção para a curva de preços da commodity ainda é ascendente.

OGX à espera de farm-out
Por fim, as ações da Petrobras não são as únicas do setor a caírem. As da OGX (OGXP3) também recuam, com uma desvalorização de 3,05% no acumulado do mês. Segundo Ribas, o motivo é a espera dos investidores pela divulgação do relatório de avaliação de recursos esperado para a próxima sexta-feira. Desta forma, o conselho é esperar pelo conteúdo do documento para avaliar melhor os investimentos.
Hospedagem: UOL Host