! BC europeu deverá baixar juros para 1%, preveem analistas - 04/05/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

04/05/2009 - 11h45

BC europeu deverá baixar juros para 1%, preveem analistas

Lisboa, 4 mai (Lusa) - O Banco Central Europeu deve descer na quinta-feira a taxa de juro da zona do euro em 0,25 ponto percentual, para um novo mínimo de 1%, segundo analistas consultados nesta segunda-feira pela Agência Lusa.

O conselho de governadores do BCE deve baixar pela sétima vez, desde outubro, o preço do dinheiro, atingindo o mínimo histórico da taxa desde a criação da instituição monetária.

Num contexto de contração da atividade econômica e de queda da inflação, o BCE deverá voltar a reduzir a taxa em 25 pontos base, de acordo com a unanimidade das previsões dos analistas do BPI, BES, Santander Totta e do departamento de estudos do Montepio Geral.

"Estamos a prever que o BCE possa descer a taxa de referência em 0,25 ponto percentual, de 1,25% para 1%", disse a economista-chefe do BPI, Cristina Casalinho.

O economista Rui Constantino, do Santander Totta, adianta também que, com uma previsão de redução da taxa para 1%, "provavelmente poderá ter atingido o ponto mínimo do ciclo de descida das taxas".

Na atual situação macroeconômica, Casalinho considera que não se pode ainda dizer que "é última descida. O que podemos prever é que as descidas são menos prováveis".

"Vamos ter taxas de juro baixas durante um prazo longo de tempo. É possível descer as taxas abaixo de 1%, mas estamos no limiar, ou quase, do ciclo de descida de taxas de juros", frisou.

Silêncio

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, impôs em abril um "voto de silêncio" aos membros do conselho de governadores da instituição, no sentido de se absterem de fazer quaisquer comentários para que fosse possível chegar a um consenso sobre quais as medidas para lutar contra a recessão.

Adicionalmente ao anúncio do BCE, na quinta-feira, de uma provável redução da taxa de juro, Constantino admitiu que o BCE deverá divulgar a extensão do prazo de cedência de liquidez, a taxa fixa, para 12 meses, no que diz respeito a operações de financiamento ao setor bancário comercial. Trata-se de mais uma medida para combater a crise.

O economista Tiago Lavrador, do BES, vê esta medida como positiva para evitar e conferir ao mercado "maior conforto e menor tensão".

"A decisão [de descida de taxas] deverá ser acompanhada pelo anúncio de medidas adicionais, entre as quais a extensão do prazo das operações de financiamento, atualmente até seis meses", preveem os analistas.

Quanto à possibilidade do BCE anunciar uma eventual compra de obrigações de dívida pública ou privada, os analistas acreditam que pode ser ainda cedo.

Esta medida seria semelhante à decidida pelo Banco da Inglaterra e do Federal Reserve (BC dos EUA).

"Não espero que esta medida seja anunciada pelo BCE na quinta-feira", disse o economista do departamento de estudos do Montepio Geral.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host