! Angola produz menos petróleo por causa da OPEP, diz ministro - 08/05/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

08/05/2009 - 08h41

Angola produz menos petróleo por causa da OPEP, diz ministro

Londres, 8 mai (Lusa) - Angola produz meio milhão de barris por dia abaixo de sua capacidade por causa dos compromissos com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), afirmou à Agência Lusa o ministro angolano da Economia, Manuel Nunes Júnior.

Atualmente, o país africano extrai "um pouco acima de 1,6 milhões [barris por dia]", disse em Londres, onde participou na quinta-feira da conferência "Investir nos Mercados Emergentes Africanos", no instituto de estudos Chatham House.

Ele afirmou ainda que o valor é inferior ao "potencial de produção de 2,1 milhões [de barris] por dia".

A diminuição da produção é uma consequência da redução da produção imposta pela OPEP, da qual Angola faz parte desde 2007 e à qual preside desde o início do ano.

A diminuição das receitas fiscais é, por isso, o principal sinal que Angola sente da crise econômica mundial, explicou.

"Mas isso não implica que Angola não continue o seu processo de crescimento", frisou.

Nunes Júnior disse aos investidores estrangeiros, durante a sessão de encerramento da conferência, que o país tem hoje estabilidade política, paz e estabilidade macroeconômica.

Diversificação

Ele também reivindicou resultados da estratégia de diversificação da economia, que ainda assim continua dependente do setor petrolífero.

Estes fatores, destacou, "tornam Angola um país atrativo".

Porém, Luanda continua sem divulgar um número preciso para a previsão de crescimento deste ano, embora rejeite o cenário de recessão previsto por alguns analistas e organizações internacionais.

Em 2007, a economia angolana cresceu 25,5% e em 2008 o crescimento ficou entre o 17% e 18%.

O ministro está confiante que, "mesmo neste ambiente de crise financeira econômica internacional, onde a maior parte dos países está a viver um período de recessão, Angola vai este ano mostrar taxa de crescimento positivo acima de 3%".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host