! Durão Barroso pede apoio político para programa anticrise - 09/06/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

09/06/2009 - 09h14

Durão Barroso pede apoio político para programa anticrise

Bruxelas, 9 jun (Lusa) - O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, disse nesta terça-feira que se recandidata ao cargo com o pressuposto de que o Conselho (Estados-membros) e o Parlamento Europeu apoiarão o seu "programa político ambicioso" para enfrentar a crise.

Durão Barroso revelou ter respondido favoravelmente à solicitação do presidente em exercício do Conselho, o primeiro-ministro tcheco Jan Fischer, no sentido de apresentar o seu nome aos restantes líderes europeus na cúpula da próxima semana, na capital belga, com vista ao processo de nomeação do novo presidente do órgão executivo europeu.

"Esta aceitação pressupõe que o Conselho Europeu e o Parlamento apoiam o programa político ambicioso que vou propor para a Europa para os próximos cinco anos. Eu acredito que em tempo de crise, precisamos de uma Comissão Europeia forte e de uma União Europeia forte", disse.

Para verificar se a sua "ambição para a Europa coincide com a ambição dos Estados-membros e do Parlamento Europeu", Durão Barroso apontou que procederá a consultas.

A sua "ambição", apontou, passa por uma Europa que saiba ser líder em tempo de crise, "criando mais e melhores empregos e que abra caminho a um crescimento mais inteligente, verde e sustentável", e que "continue a liderar com vista a uma melhor regulação e supervisão dos mercados financeiros" e a economias abertas, competitivas e inovadoras "que respeitem os princípios éticos".

Durão Barroso disse desejar ainda "uma Europa que mantenha a liderança mundial no combate às alterações climáticas" e "uma Europa de responsabilidade e de ação, tanto dentro da União como no resto do Mundo".

Eleições

O ex-premiê português, que preside a Comissão desde novembro de 2004 e que tinha recebido ao longo dos últimos meses o apoio de vários líderes europeus a um segundo mandato, explicou que assume agora sua disponibilidade para continuar à frente dos destinos no executivo comunitário, já que são conhecidos os resultados das eleições europeias.

"O resultado das eleições para o Parlamento Europeu também tornou possível clarificar as minhas próprias intenções", disse.

Assim como em 2004, as eleições foram vencidas pelo Partido Popular Europeu (PPE), partido que já havia apontado Durão Barroso como o seu candidato ao cargo de presidente da Comissão Europeia para 2009-2014.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host