! Premiê diz que aposta na energia é vital para Portugal - 10/07/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

10/07/2009 - 11h04

Premiê diz que aposta na energia é vital para Portugal

Vila Franca de Xira, Lisboa, 10 jul (Lusa) - O primeiro-ministro português, José Sócrates, defendeu nesta sexta-feira que a área da energia é "vital" para Portugal, por permitir aumentar as exportações e garantir maior autonomia em relação ao exterior.

Sócrates discursou durante a inauguração de uma fábrica de espelhos parabólicos para centrais termossolares, do grupo Saint-Gobain, na Póvoa de Santa Iria, no centro de Portugal.

"Esta é a maior fábrica de espelhos parabólicos para campos termossolares do mundo. É também a mais eficiente e a mais avançada", destacou o premiê, durante a cerimônia de inauguração da unidade, que disse ser "um bom exemplo por dois motivos".

A fábrica vai permitir aumentar as exportações, disse Sócrates, uma vez que quase toda a produção se destina aos mercados externos, em particular a Espanha, o sul dos Estados Unidos e o Magrebe, e "contribuir para que possamos ter mais autonomia na área da energia".

"São estes investimentos que vão fazer a mudança no futuro. Estamos na linha da frente, na vanguarda tecnológica", declarou.

"O mundo não vai aceitar que continuemos na senda do aquecimento global, pondo em risco a segurança ambiental do planeta. Tenho a absoluta certeza que iremos alcançar um acordo mundial para reduzir os gases com efeito de estufa", objetivo que se consegue "produzindo mais energia com base nas energias renováveis", disse.

Dianteira

Para Sócrates, "o motor da mudança em todo o mundo é a energia" e "o segredo está em tomar a dianteira e a liderança nessa mudança", lembrando que Portugal "é dos países que mais produz energias renováveis".

"Criamos no país um cluster industrial que é fundamental para a dinamização da economia", citando os projetos de produção de painéis fotovoltaicos na Qimonda Solar, a fabricação de aerogeradores e torres eólicas no país e a existência do "maior campo de energia fotovoltaica do Mundo, em Mora".

Além das questões ambientais, a aposta nas energias renováveis tem como objetivo "libertar Portugal da dependência externa do petróleo".

"Já vivemos três choques petrolíferos e o terceiro foi há bem pouco tempo. Eu não quero que o meu país passe pelo terceiro e fique tudo na mesma", defendeu Sócrates, que salientou que "a melhor forma para combater o endividamento e a dependência externa é apostar nos recursos energéticos nacionais e com isso aumentar a sua independência face ao exterior".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host