! Exportação lusa deve ter retração recorde em 2009, diz BC - 15/07/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

15/07/2009 - 12h09

Exportação lusa deve ter retração recorde em 2009, diz BC

Lisboa, 15 jul (Lusa) - As exportações portuguesas deverão sofrer uma retração "sem precedentes em termos históricos" este ano de 17,7%, caindo ainda 0,9% no próximo ano, segundo as previsões do Banco de Portugal (BdP).

No Boletim Econômico de Verão, a entidade liderada por Vítor Constâncio prevê também que uma quebra de 17,1% nas importações, este ano, e uma descida de 1,2% em 2010.

A procura interna, segundo as previsões do BdP, deverá cair 4,5% em 2009 e 0,7% em 2010.

Segundo o banco central, a quebra das exportações "reflete o colapso do comércio internacional" desde os últimos três meses de 2008 devido à crise financeira, que provocou uma forte redução da procura mundial, que levou posteriormente a uma "intensa e progressiva quebra da procura externa dirigida à economia portuguesa".

A incerteza associada à conjuntura, agravada pelas restrições de crédito às exportações em todo o mundo, provocou uma redução do volume de investimento e de consumo, especialmente dos bens duradouros, o que se reflete no comércio internacional.

O documento divulgado hoje aponta para uma "quebra expressiva das exportações de turismo em 2009 de quase 12%" e para uma contração das exportações de mercadorias "muito superior à redução da procura externa dirigida às empresas portuguesas em 2009".

No relatório, é ainda explicado que a recuperação das exportações em 2010 deverá realizar-se de forma moderada ao longo do ano, pressupondo um dissipar gradual dos efeitos da crise no próximo ano.

O Banco de Portugal projeta também uma significativa quebra das importações, de 17,1%, quando em 2008 haviam aumentado 2,6%, devido à forte redução da procura global, em particular do consumo de bens duradouros, investimento empresarial e exportações de mercadorias.

A magnitude da atual recessão, considerando que a redução deste indicador é característico de fases recessivas dos ciclos econômicos, deverá levar a uma quebra "particularmente acentuada" das importações em 2009.

Em 2010, espera-se uma redução marginal das importações, 1,2%, essencialmente nas mercadorias, justificada por uma "progressiva estabilização da procura global".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host