! Portugual quer reforçar relações com África do Sul - 24/07/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

24/07/2009 - 16h11

Portugual quer reforçar relações com África do Sul

Maputo, 24 Jul (Lusa) - Portugal quer estabelecer encontros políticos regulares com a África do Sul, um país que tem também interesses em Angola e que por isso abre "novas oportunidades para o empresariado português".

Quem falou à Agência Lusa sobre o interesse português foi o vice-ministro português das Relações Exteriores e de Cooperação, João Gomes Cravinho, que visitou a África do Sul nos últimos dias e que está em Moçambique até sábado, partindo depois para Botsuana.

Em Moçambique, onde cumpre nesta sexta-feira o segundo de três dias de visita, Gomes Cravinho disse à Lusa que as boas relações com a África do Sul se mantêm, mas que há agora "novas oportunidades".

"Angola é um parceiro muito importante para Portugal, por todas as razões. É um país no qual o empresariado português tem sido muito bem acolhido e que subiu para o nosso quarto parceiro internacional, em termos comerciais", disse o secretário de Estado.

Ele acrescentou: "Para a África do Sul, há um grande interesse em trabalhar em Angola e, portanto, isso abre novas oportunidades para o empresariado português fazer triangulações com empresas sul-africanas, incluindo também empresas da comunidade luso-descendente".

Nos encontros com as autoridades sul-africanas, Gomes Cravinho disse que foi discutida a criação de "um mecanismo de consultas regulares", destinado a fazer análises e "olhar para as regiões" em que os dois países estão inseridos, para ver de que forma se pode "aprofundar a colaboração".

O governante estará hoje na ilha de Moçambique, onde Portugal tem várias iniciativas de cooperação, e regressa sábado a Maputo. Lá ele irá se encontrar com Graça Machel, presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade.

No encontro de sábado, Gomes Cravinho e Graça Machel assinam um protocolo, segundo o qual Portugal concede quatro bolsas anuais a jovens mulheres moçambicanas que queiram estudar Ciências Sociais. As primeiras quatro beneficiárias estudarão Medicina.

Ainda no sábado, o secretário de Estado parte para o Botsuana, aonde vai "conhecer melhor com as autoridades a situação na África Austral" e "encorajar os interesses empresariais portugueses" no país.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host