! Embraer desenvolve indústria aeronáutica lusa, diz premiê - 26/07/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/07/2009 - 15h32

Embraer desenvolve indústria aeronáutica lusa, diz premiê

Évora, 26 jul (Lusa) - O primeiro-ministro português, José Sócrates, afirmou neste domingo que o novo centro de excelência da Embraer em Évora inaugura uma nova fase da indústria aeronáutica em Portugal, evoluindo o país da manutenção para a fabricação de aviões.

"É um investimento da maior importância para Portugal, porque inaugura uma nova fase da indústria aeronáutica no nosso país. Significa que Portugal passa da manutenção para a fabricação de aviões", declarou José Sócrates.

O primeiro-ministro falava durante a cerimônia de lançamento da primeira pedra de uma de duas fábricas que a construtora aeronáutica brasileira pretende instalar na cidade alentejana.

José Sócrates considerou que o investimento da Embraer significa "intensidade tecnológica de know-how e inserção de Portugal no contexto da economia global, num dos sectores de maior investigação e desenvolvimento".

Destacando o "pulo tecnológico" que Portugal dá, o primeiro-ministro considerou que o investimento permite a criação de um "hub" aeronáutico no Alentejo.

"Quero sublinhar a dimensão nacional que este investimento tem, não apenas pela dimensão do investimento, não apenas pelo emprego que gera, não apenas porque se destina à exportação, mas pelo que ele significa de um salto tecnológico no nosso país. A partir daqui, Portugal fabrica aviões", declarou.

O Chefe do Governo destacou que Portugal entra num domínio tão exigente, do ponto de vista tecnológico, como é a produção e fabricação da indústria aeronáutica, considerando que "o país não podia esperar mais tempo".

"Há muitos anos que Portugal devia ter entrada nesta aventura da construção de aviões, porque exige outro know-how, outro saber e outra tecnologia que fica agora aqui sediado", citou.

Afirmando que a Embraer "é uma das maiores empresas do mundo", José Sócrates salientou que nunca desistiu de ter em Portugal o melhor do empresariado brasileiro, porque "essa ligação comercial significa que os políticos e os empresários se empenharam para que as relações entre os dois países estejam à altura dos novos tempos".

"Esta cooperação empresarial significa uma nova aventura também nas relações entre os dois países. Significa, não apenas termos empresas portuguesas que se localizam no Brasil, mas termos também o melhor das empresas brasileiras no nosso país", considerou.

Garantindo que o projeto da construtora aeronáutica em Évora é feito "com os olhos postos no futuro", Sócrates considerou que este investimento "significa que a Embraer manifesta confiança na nossa economia e confiança em Portugal e nos trabalhadores portugueses".

O primeiro-ministro revelou ainda que o Estado português já iniciou conversações com a Embraer para que comecem a ser formadas as pessoas que trabalharão nas futuras fábricas da empresa brasileira.

"Essa formação é essencial e a Embraer sabe que estamos preparados. Vamos atirar-nos ao trabalhar para que aqui em Évora nasça um centro aeronáutico que faça uma competição leal com o que há de melhor no mundo", disse.

Lembrando que a empresa brasileira gere a empresa de manutenção aeronáutica OGMA, o governante frisou que "é uma honra para Portugal pode contar com o know-how, com capacidade e com as competências de gestão da Embraer na gestão das OGMA".

A primeira pedra do novo centro de excelência da construtora de aviões brasileira Embraer foi hoje lançada, numa cerimônia que marcou o arranque de um projeto que prevê criar 570 postos de trabalho.

Com um investimento inicial de 148 milhões de euros, a empresa brasileira pretende instalar duas fábricas no parque industrial aeronáutico de Évora, uma delas de estruturas metálicas (asas) e outra para produzir materiais compostos (caudas), sendo que as unidades serão dedicadas inicialmente ao suporte logístico de jatos executivos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host