! Fábrica lusa da Embraer deve começar a trabalhar em 2012 - 26/07/2009 - Lusa - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/07/2009 - 15h49

Fábrica lusa da Embraer deve começar a trabalhar em 2012

Évora, 26 jul (Lusa) - O presidente executivo da Embraer, Frederico Fleury Curado, revelou neste domingo que a primeira fábrica da empresa em Évora deverá começar a trabalhar no primeiro semestre de 2012 e anunciou a abertura de uma escola para formação de trabalhadores.

"A construção civil deverá demorar 18 meses, depois segue-se toda a parte industrial. Devemos começar a ter produção no primeiro semestre de 2012", indicou o responsável pela construtora aeronáutica brasileira.

Frederico Fleury Curado falava aos jornalistas no final da cerimônia de lançamento da primeira pedra da primeira de duas fábricas que a Embraer pretende instalar na cidade alentejana.

"Apesar do momento difícil", em termos econômicos, "a Embraer decidiu preservar os investimentos em Portugal", afirmou, durante a cerimônia, presidida pelo primeiro-ministro, José Sócrates.

De acordo com responsável, a primeira de duas fábricas a instalar em Évora vai produzir componentes em fibras de carbono e de vidro para asas e fuselagem dos aviões.

"São estruturas que são utilizadas nos carros de fórmula 1 e que cada vez mais se utilizam em aviões", explicou.

Quanto à formação dos futuros trabalhadores da unidade industrial, Frederico Fleury Curado adiantou que, em Setúbal, já existe uma especialização em aeronáutica e que, em Évora, será criada uma escola ao nível do ensino técnico com disciplinas voltadas para a tecnologia aeronáutica.

"No final do ano, espero ter a escola operacional e em 2010 temos que começar a treinar as pessoas", disse, considerando que a futura escola "vai trazer um grande futuro para Portugal, a médio e longo prazo, porque a base tem de ser a educação e o conhecimento".

Lembrando que a Embraer tem prevista uma segunda fábrica, essa direcionada a componentes metálicos, o responsável revelou que a empresa brasileira tem "uma reserva para um terceiro lote" de terreno.

"Temos um longo prazo para exercer ou não a aquisição de um terceiro lote", disse Frederico Fleury Curado, defendendo que "o futuro depende do que a Embraer conseguir desenvolver com todos estes projetos".

A primeira pedra do novo centro de excelência da construtora de aviões brasileira Embraer foi hoje lançada, numa cerimônia que marcou o arranque de um projeto que prevê criar 570 postos de trabalho diretos.

Com um investimento inicial de 148 milhões de euros, a empresa brasileira pretende instalar duas fábricas no parque industrial aeronáutico de Évora, uma delas de estruturas metálicas (asas) e outra para produzir materiais composto (caudas), sendo que as unidades serão dedicadas inicialmente ao suporte logístico de jatos executivos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host