UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/09/2009 - 09h02

Premiê espanhol diz que país vai demorar para superar crise

Madri, 9 set (Lusa) - Espanha vai demorar para digerir as consequências da crise econômica, que só será superada quando a recuperação ser consolide e o emprego volte a ser criado de forma estável, afirmou nesta quarta-feira o primeiro-ministro espanhol.

Em discurso no Congresso de Deputados para analisar as últimas medidas do governo e a situação atual, José Luis Rodríguez Zapatero declarou que alguns dos aspectos mais negativos da crise, como o desemprego e a perda de tecido empresarial, perdurarão algum tempo, mesmo depois do começo da recuperação.

O fato do pior da recessão já ter passado, afirmou Zapatero, "não significa, em absoluto, que a recuperação já esteja aqui" ou que vá terminar "com rapidez".

Motivos que, sustentou, obrigam a manter os compromissos tomados no seio da Comissão Europeia e no G-20 para continuar com os planos de estímulo econômico e as reformas do sistema financeiro.

Em paralelo, destacou o premiê espanhol, é importante continuar a garantir a proteção social dos mais desfavorecidos para que "ninguém fique definitivamente desligado das possibilidades individuais e coletivas de bem-estar" numa sociedade "mais coesa".

Zapatero recordou a situação dramática que se viveu no outono passado, quando o sistema financeiro internacional esteve à beira do colapso, notando que vários indicadores começam a dar sinais concretos de melhoria da atividade econômica.
Hospedagem: UOL Host