UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/09/2009 - 12h22

TI é fundamental no combate à crise, afirma especialista

Rio de Janeiro, 10 set (Lusa) - As tecnologias de informação (TI) podem servir como instrumento para enfrentar e superar a crise econômica mundial, afirmou à Agência Lusa o coordenador do 7º Encontro Nacional de Tecnologia e Negócios - Rio Info 2009, um dos principais eventos dedicados ao segmento no Brasil.

"A nossa avaliação é que a crise não afetou consistentemente o nosso setor de atividade econômica. Não houve o crescimento que gostaríamos, mas também não houve um decréscimo", destacou Benito Paret.

O setor de TI, de acordo com o organizador do evento, foi "privilegiado", pois este é um momento em que a tecnologia é uma "peça fundamental para encontrar novos caminhos, inclusive até de ultrapassar a crise".

Estratégia

Paret ressaltou que o objetivo de otimização de recursos, melhorias de gestão e diminuição de custos - "fazer mais por menos" -, são os grandes desafios na atualidade.

Além de assuntos relacionados com a crise financeira, desenvolvimento de software, segurança na internet e inovação digital, outro tema que está sendo levantado nas discussões entre os empresários é o desenvolvimento de "TI ecológico".

Neste sentido, o especialista explicou que o conceito de tecnologia de informação verde é trabalhar com uma TI que esteja "afinada com os conceitos de um desenvolvimento sustentável e ecologicamente corretos".

"É uma TI que utiliza partes de componentes que não poluem a natureza, que consumam menos energia elétrica e que sejam mais racionais e adaptados a essa procura de economia sustentável", ressaltou.

A Rio Info reúne empresários e profissionais que procuram novas formas de negócios, além de debater tendências e oportunidades de mercado com métodos econômicos e rápidos de desenvolvimento de sistemas com qualidade.

Além da presença portuguesa, estão representadas no evento empresas da Espanha, Estados Unidos e França. Paret diz estar "otimista" com o volume dos negócios no evento. Em 2008, foram gerados negócios da ordem de R$ 15 milhões.

"Temos a expectativa que esse ano este volume seja superado. O número de empresas participantes nas rodadas de negócios e nos vários seminários é bastante numeroso", acrescentou.
Hospedagem: UOL Host