UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/09/2009 - 08h52

UE mantém previsão de crescimento negativo para 2009

Bruxelas, 14 set (Lusa) - A Comissão Europeia (braço executivo do bloco europeu) manteve nesta segunda-feira em -4% a previsão de crescimento econômico europeu para 2009, considerando que, após um início de ano pior do que se esperava, o segundo semestre será melhor do que se estimava.

As previsões intercalares hoje divulgadas por Bruxelas apontam para um crescimento negativo do PIB da União Europeia e da zona do euro de 4%, a mesma porcentagem das previsões feitas em maio.

Esta atualização "intercalar" das Previsões da Primavera baseia-se na evolução verificada em sete Estados-membros, os mais importantes em termos econômicos.

Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Espanha, Holanda e Polônia representam cerca de 80% do PIB nominal da UE e 85% da região de moeda única.

A Alemanha melhora suas perspectivas de crescimento neste ano de -5,4% (Primavera) para -5,1%. Já a França de -3% para -2,1% e a Polônia de -1,4% para 1% (o único a ter uma previsão de crescimento positivo).

As outras grandes economias da UE assistem a uma degradação das estimativas da sua situação econômica: Espanha aumenta a contração de -3,2% do PIB (Primavera) para -3,7%. A Itália passa de -4,4% para ?5%, a Holanda de -3,5% para -4,5%. Já o Reino Unido piorou de -3,8% para -4,3%.

As previsões da Comissão também mantêm as previsões feitas na Primavera para a inflação este ano (0,9% na UE e 0,4% na zona do euro).

"A situação melhorou - principalmente devido às quantidades sem precedente de dinheiro injetado na economia pelos bancos centrais e autoridades públicas -, mas a situação econômica fraca vai continuar a afetar a situação do emprego e finanças públicas", declarou o comissário europeu dos Assuntos Econômicos e Monetários, Joaquín Almunia.

Além disso, ele destaca a necessidade de se "continuar a implementar as medidas de recuperação anunciadas para 2010 e acelerar a correção do setor financeiro", assegurando que os bancos estão prontos para conceder crédito em condições "razoáveis".
Hospedagem: UOL Host