UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/09/2009 - 11h36

Lusos lideram projeto de estrutura para carro elétrico na UE

Porto, 17 Set (Lusa) - O INESC Porto é o líder científico do projeto MERGE (Mobile Energy Resoures for Grids of Electricity) - o maior projeto de pesquisa com financiamento da UE que vai preparar o sistema elétrico europeu para a massificação da utilização de automóveis elétricos.

Segundo fonte do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC) do Porto, o objetivo deste projeto, orçamentado em 4,5 milhões de euros, consiste em encontrar soluções que minimizem a necessidade de reforço de infraestruturas das redes elétricas e dos sistemas eletroprodutores, de modo a evitar sobrecustos que teriam que ser suportados pelos usuários dos veículos elétricos.

Enquanto líder científico do projeto MERGE, o INESC Porto vai contribuir para a construção de um sistema "inteligente" que adapte os carregamentos das baterias dos veículos elétricos à disponibilidade dos recursos energéticos e da infraestrutura das redes elétricas, levando em consideração as características dos sistemas elétricos europeus.

O congestionamento da rede e as dificuldades dos centros produtores em alimentarem os acréscimos de consumo de eletricidade (que podem resultar da ligação dos veículos elétricos à rede) constituem problemas técnicos, eventuais barreiras a esta mudança de paradigma.

São exatamente estas situações que o projeto MERGE pretende resolver, ao mesmo tempo que se propõe viabilizar economicamente a implementação da infraestrutura que permite o abastecimento em eletricidade dos veículos elétricos na Europa.

Uma das linhas orientadoras do projeto consiste em minimizar a necessidade de investimento no reforço das infra-estruturas da rede elétrica existente, bem como do parque produtor de energia elétrica.

De acordo com o INESC, evitam-se, desta forma, também um conjunto de sobrecustos que acabariam por ter que ser suportados pelos usuários dos veículos elétricos. Maximizar a utilização de energias renováveis para o carregamento das baterias dos veículos elétricos é outro dos objetivos do MERGE.

Esta nova realidade implica a emergência de três novos modelos de negócio no mercado energético: substituição rápida/carregamento rápido de baterias (em estações de serviço especiais que terão que ser entretanto criadas para servir os novos veículos elétricos) e carregamento lento de baterias (em estacionamentos públicos, privados ou mesmo nas casa do cidadão comum).

O INESC considera que o sistema eletroprodutor português, pela presença de uma forte componente renovável, pode assegurar a produção de mais eletricidade a partir de fontes de energia "verdes".

Assim, acrescentou, em Portugal os veículos elétricos podem ser mais amigos do ambiente do que em outros países, principalmente na Europa Central (fortemente dependente de combustíveis fósseis para a produção de eletricidade).

Estima-se que em 2025 a potência eólica instalada em Portugal possa atingir os 9000 MW (atualmente esta potência já ultrapassa os 3000 MW).

O consórcio do projeto MERGE, o maior projeto europeu de pesquisa do 7º Programa-Quadro (2007-2013) destinado a avaliar o impacto no sistema elétrico de uma utilização em larga escala de veículos eléctricos na Europa, envolve 16 empresas e instituições de IDT europeias e o MIT (EUA).
Hospedagem: UOL Host