UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/09/2009 - 11h10

Cidade no sul luso busca expansão e cria parque industrial

Cuba, Beja, 22 set (Lusa) - A construção do Parque Empresarial de Cuba, no Alentejo (região sul de Portugal), deverá começar no início de 2010, com um investimento de 2,3 milhões de euros (R$ 6,1 milhões no câmbio atual) "imprescindível" para o desenvolvimento do distrito e para "aproveitar" a proximidade do aeroporto de Beja.

"O parque é uma mais-valia [benefício] e um investimento imprescindível, porque poderá atrair muitos investimentos, sobretudo industriais, geradores de postos de trabalho e do necessário e desejado desenvolvimento econômico do concelho", disse nesta terça-feira à Agência Lusa o prefeito local, Francisco Orelha.

Segundo o prefeito, o projeto do parque "tem vindo a ser pensado desde que se fala no aeroporto de Beja", que fica a 11 quilômetros da vila de Cuba, através do Caminho Municipal (CM) 1008.

Uma proximidade que a prefeitura quer "aproveitar", porque "poderá atrair ainda mais investidores", frisou o prefeito, lembrando que a Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas de Alqueva (EDIA) está desenvolvendo a empreitada de reposição do CM 1008.

Através da empreitada, que deverá terminar no final do próximo mês de outubro, o CM 1008, numa extensão de 11 quilômetros e seis metros de largura mais bermas, vai ligar diretamente Cuba à aldeia de São Brissos (Beja), situada perto do aeroporto, disse hoje à Lusa o porta-voz da EDIA, Carlos Silva.

A empreitada de reposição do CM 1008 é uma "medida de compensação pelos danos causados por obras da EDIA" e à semelhança de outras compensações que "acontecem sempre" que obras do empreendimento de Alqueva "danificam outras infra-estruturas", esclareceu Carlos Silva.

Após a aprovação da candidatura do projeto do parque por fundos comunitários, o que deverá acontecer "até o final do próximo mês de outubro", a prefeitura "terá seis meses para avançar com as obras", disse Francisco Orelha.

"Se tudo correr bem", a empreitada, prevista durar 150 dias, deverá começar "durante o primeiro trimestre de 2010" e o parque poderá estar concluído "durante o verão", época em que as primeiras empresas poderão começar a instalar-se, previu Francisco Orelha.

A nova infra-estrutura empresarial, que vai ser construída na saída da vila de Cuba em direção a Ferreira do Alentejo, terá uma área de sete hectares e 29 lotes, com diferentes dimensões entre os 400 e os mil metros quadrados e que "vão ser vendidos a 1/4 do preço real", detalhou o prefeito.

Além de disponibilizar a investidores um local para se fixarem e desenvolver as suas atividades, criar emprego e dinamizar a economia do distrito, o parque vai também permitir "retirar da malha urbana de Cuba algumas pequenas indústrias e oficinas" ali instaladas, disse.

O parque, orçado em 2,3 milhões de euros, deverá ser financiado em 60% por fundos comunitários, através do programa INALENTEJO, sendo os restantes 40% assegurados pelo município.
Hospedagem: UOL Host