UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/09/2009 - 17h04

Retomada garante retorno de aporte para Copa, diz BC

São Paulo, 22 set (Lusa) - A retomada do crescimento da economia brasileira, após a superação dos efeitos negativos da crise internacional, garantirá o retorno de investimentos para a Copa do Mundo de 2014, disse o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Durante uma rodada de negócios, em São Paulo, Meirelles afirmou que a economia brasileira oferece aos investidores estrangeiros um "cenário mais promissor para retorno a longo prazo" de investimentos em infraestruturas.

"É importante que os empresários saibam que quem não fizer os investimentos na hora certa vai perder mercado", ressaltou.

Meirelles traçou um cenário positivo para a economia brasileira nos próximos anos, ao destacar que o Brasil saiu "equilibrado" da crise financeira global, com finanças públicas em ordem e inflação sob controle.

"O Brasil mostra que enfrentou a crise de frente e saiu com um crescimento robusto [da economia], com uma das taxas mais sólidas do mundo, atrás apenas da Coreia do Sul e da China", destacou.

Crise

O presidente do BC disse que a crise atingiu o Brasil quando o país registrava um das melhores taxas de crescimento econômico de sua história, cerca de 6,8% ao ano.

"Portanto, entramos na crise com o país crescendo forte, com uma demanda doméstica forte (...) No passado, o Brasil entrava numa crise com investimento baixo o que deixava o país sem capacidade de crescer", afirmou.

Meirelles salientou que o Governo brasileiro atuou de "maneira forte e rápida" para conter os efeitos negativos da crise, com medidas para restabelecer o crédito, cortes de impostos e das taxas de juros para estimular o consumo.

"Em função disso, a economia poderá retomar a sua etapa de crescimento (de antes da crise global)", disse o presidente do Banco Central.

Evento

Promovida pela Câmara Portuguesa de Comércio de São Paulo e pelo Governo brasileiro, a rodada de negócios reúne dezenas de empresas dos dois países, interessadas em aproveitar oportunidades de investimentos para o Mundial.

"Acredito que as empresas de Portugal associadas às companhias brasileiras terão condições de contribuir para que a Copa de 2014 no Brasil seja um absoluto sucesso", afirmou o presidente da Câmara, Manuel Tavares de Almeida Filho.

As empresas portuguesas e de outros países adquiriram grande experiência na preparação da Eurocopa-2004 e que podem contribuir com a organização da Copa no Brasil, ressaltou.

A Copa de 2014 terá jogos em 12 cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Fortaleza, Salvador, Recife, Natal, Cuiabá e Manaus.

Projeções oficiais indicam a necessidade de grandes investimentos em melhorias nas infraestruturas, como reforma de arenas, ampliação de aeroportos, portos, hotéis, rodovias, saneamento e segurança.
Hospedagem: UOL Host