UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/09/2009 - 16h50

Produtores europeus de leite suspendem greve após 14 dias

Bruxelas, 24 set (Lusa) - Os agricultores europeus que começaram uma greve de entregas de leite há 14 dias decidiram suspendê-la "momentaneamente" e voltar a fornecer o produto porque acreditam haver sinais de que vai se encontrar uma solução para a crise do setor.

A organização que convocou a greve, Associação Europeia de Produtores de Leite (EMB), afirmou, em comunicado, que nos oito países onde ocorreu o protesto, a greve vai ser interrompida, sendo retomadas as entregas de leite.

Desta forma, os produtores de Alemanha, Bélgica, Áustria, Luxemburgo, Itália, Holanda e França "suspendem" a greve, que foi também seguida na Suíça (país não comunitário),

Também os agricultores da Galícia (Espanha), do sindicato Labrego Galego, anunciaram quarta-feira a interrupção da greve.

Os agricultores suspenderam esta manifestação de protesto, que começou na França, depois do anúncio de que os ministros da Agricultura da União Europeia agendaram uma reunião extraordinária para avaliar a situação do mercado do leite para 5 de outubro.

Os produtores de leite apreciaram as declarações do presidente francês, Nicholas Sarkozy, e da chanceler alemã, Angela Merkel, que se mostraram "favoráveis" a encontrar uma solução para o setor.

"Na sequência das promessas políticas, os agricultores entregaram o leite mas os protestos seguem sem descanso", afirmou o presidente da Associação Europeia de Produtores de Leite, Romuald Schaber.

Também o presidente da organização francesa de produtores de leite APLI, Pascal Massol, garantiu que a classe política "está a mexer-se", o que motivou a suspensão da greve, mas ela "será retomada se não houver decisões políticas para acabar com a situação insuportável do mercado do leite".

Os agricultores reivindicam uma "regulação" da produção a uma escala europeia, para garantir preços justos tanto na origem como na venda ao consumidor, segundo Schaber.

Nos 14 dias de greve, cerca de 70 mil a 80 mil agricultores europeus não entregaram 500 milhões de litros de leite nas leitarias, segundo a EMB, que garante que a medida baixou a oferta, o que fez subir os preços pagos ao produtor.
Hospedagem: UOL Host