UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/09/2009 - 10h05

Paralisação de pilotos da TAP cancela 50 voos, diz sindicato

Lisboa, 25 set (Lusa) - Na manhã desta sexta-feira, o segundo dia de greve, foram cancelados "cerca de 50 voos" e só se apresentaram ao serviço oito dos 812 pilotos da TAP, segundo o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), que convocou a paralisação.

"Até às 11h30 estavam oito pilotos a voar, do total dos 812 que tem a TAP, e foram cancelados cerca de 50 voos", afirma o SPAC em comunicado, acrescentando que "os serviços mínimos foram assegurados".

O sindicato diz que "aceita o diálogo" proposto pela TAP, "desde que a administração altere a sua postura e tenha um pouco mais de respeito pelos seus interlocutores".

No comunicado, o SPAC reafirma que a administração da transportadora "está, mais uma vez, a comprar uma greve desnecessária, porque os custos deste conflito davam margem de manobra suficiente para poderem acomodar as pretensões dos pilotos".

A TAP estima que os dois dias de greve custem 10 milhões de euros, enquanto a totalidade das reivindicações dos cerca de 800 pilotos da companhia representam, segundo a transportadora, "um aumento de encargos de 11,5 milhões de euros".

"O SPAC depreende, portanto, que a administração da TAP está apenas preocupada com a gestão política da empresa e não está preocupada com a gestão da empresa, em particular com a gestão da relação com os trabalhadores", cita o sindicato.

Segundo a TAP, até as 12h foram cancelados 48 voos nos aeroportos portugueses.

A greve dos pilotos da TAP termina à meia-noite de hoje.

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) convocou a greve devido ao "impasse" no processo de revisão do Acordo de Empresa e ao "descontentamento" com a gestão do presidente-executivo da transportadora, Fernando Pinto.

Das reivindicações dos pilotos faz parte uma revisão salarial.
Hospedagem: UOL Host