UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/10/2009 - 13h07

BMW investirá 200 milhões de euros em unidade sul-africana

Pretória, 5 out (Lusa) ? A fabricante alemã BMW anunciou que investirá 2,2 bilhões de randes (200 milhões de euros no câmbio atual) na unidade sul-africana de Rosslyn, que fica perto de Pretória.

Rosslyn, que, em 1975, se tornou a primeira fábrica da BMW estabelecida fora da Alemanha, vai poder aumentar sua produção das atuais 60 mil para 87 mil unidades por ano.

A fábrica também implementará um extenso programa de formação em novas tecnologias para funcionários e fornecedores locais de componentes.

O investimento, que foi anunciado depois de longas negociações com o governo sul-africano, reforça a política da marca alemã de não realizar demissões durante a grave crise financeira global, nem de recorrer a programas de "no work no pay" (sem trabalho, sem pagamento) durante paralisações da unidade fabril em virtude de quedas nas vendas e substituição de equipamentos, explica a empresa.

O programa de formação de funcionários da BMW sul-africana, associados e técnicos da rede de agentes oficiais da empresa vai beneficiar milhares de profissionais e será feito conjugando incentivos governamentais à indústria automobilística (APDP) criados em agosto por decreto.

A fábrica da BMW em Rosslyn emprega direta e indiretamente 42 mil pessoas e é a maior exportadora de veículos de passageiros entre todas as montadoras automobilísticas que atuam na África do Sul. Cerca de 75% da produção da série 3, com volante à direita e à esquerda, são exportados para Estados Unidos, Japão, Taiwan, Cingapura, Nova Zelândia, Austrália, Hong Kong e África subsaariana.

"O grupo BMW nunca receou tomar decisões para o futuro, apesar das condições difíceis do mercado para a indústria do automóvel. Ao fazer um anúncio desta magnitude durante a maior crise que a indústria enfrentou em tempos recentes, não só enviamos uma mensagem positiva aos nossos empregados sobre a sustentabilidade a longo prazo da BMW da África do Sul, como também do país como um todo", afirmou na ocasião o diretor-executivo da marca alemã na África do Sul, Bodo Donauer.

Apesar de as vendas do segmento de mercado onde se insere a série 3 terem caído 18% em relação a 2008, a marca acredita que a atual aposta na fábrica local favorecerá uma retomada segura, tendo como objetivo o abastecimento do mercado local e mundial assim que a economia apresentar sinais de crescimento, afirmou Donauer.
Hospedagem: UOL Host