UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/11/2009 - 13h23

Criador do BRIC diz que China será maior economia em 2027

Pequim, 3 nov (Lusa) ? O analista do banco Goldman Sachs que popularizou a sigla BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), Jim O"Neill, admitiu que a economia chinesa poderá ser "a maior do mundo" em 2027, informou nesta terça-feira a agência de notícias Xinhua.

A China conseguiu feitos extraordinários na última década graças a seu enorme excedente comercial e, para ganhar fôlego, o país se volta agora à demanda interna, disse O"Neill.

Segundo o economista, o Goldman Sachs espera que a China cresça este ano 9,4% ? quase 1,5% acima das estimativas das próprias autoridades chinesas ?, e ainda mais em 2010.

O economista, porém, prevê que entre 2010 e 2011 o crescimento do país asiático seja de apenas 7,7% e, depois, vá gradualmente arrefecendo ao longo das décadas seguintes.

A economia chinesa cresceu, em media, 9,8% ao ano ao longo das últimas três décadas de "Reforma e Abertura", sendo atualmente a terceira maior do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Japão.

O"Neill é especialista em Economia Global do Goldman Sachs, um dos mais antigos e prestigiados grupos financeiros do mundo, com sede em Nova York.

Ao lançar a expressão BRIC, em 2001, o economista previu que, em 2050, o Produto Interno Bruto (PIB) de Brasil, Rússia, Índia e China ultrapassará o dos seis países atualmente mais ricos (Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Itália).
Hospedagem: UOL Host