UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/11/2009 - 18h53

EDP investirá US$ 4 bilhões em energia eólica nos EUA

Washington, 18 nov (Lusa) - O presidente da EDP, António Mexia, anunciou nesta quarta-feira, em Washington, que a EDP Renováveis vai investir US$ 4 bilhões (R$ 6,8 bilhões, ao câmbio atual) até 2012 nos Estados Unidos em energia eólica.

O executivo, que apresentou nesta quarta as intenções de investimento da empresa portuguesa no mercado norte-americano, disse que a EDP está há cerca de dois anos nos EUA e espera que, nos próximos três, a capacidade instalada de geração de energia elétrica duplique, passando dos atuais 2,5 gigawatts até 4,5 gigawatts.

A intenção da EDP Renováveis é passar a ser o segundo maior operador no mercado norte-americano em produção de energia eólica. Atualmente a empresa ocupa o terceiro lugar, embora seja a segunda maior do mundo de energias renováveis em capitalização em bolsa.

"As nossas intenções de investimento concretizam o compromisso da EDP Renováveis com os Estados Unidos, permitindo cumprir o que foi anunciado ao mercado", disse António Mexia.

Questionado pelos jornalistas sobre se o financiamento dos US$ 4 bilhões estaria garantido, o presidente da EDP revelou que isso acontecerá de duas formas: uma parcela, que pode alcançar 50%, virá de apoios estatais garantidos pelo governo do presidente norte-americano, Barack Obama.

O restante será fornecido pela própria EDP. Mexia não disse, porém, se isso ocorreria através de mais endividamento, recurso a capitais próprios ou outra solução.

Recentemente, a EDP contraiu um empréstimo em obrigações no valor de US$ 1 bilhão (R$ 1,7 bilhão) para financiar sua expansão no mercado norte-americano.

Plano acionário

O presidente da companhia ressaltou que a expansão da empresa "já está prevista no plano financeiro da EDP", apresentado aos acionistas, e, por isso, "não altera em nada os compromissos assumidos para dividendos e rácios de dívida".

Para o presidente da EDP, o investimento de vai ter um forte impacto na economia norte-americana, uma vez que prevê criar cinco mil empregos diretos.

Nove estados receberão estes investimentos até 2012: Oregon, Washington, Texas, Kansas, Oklahoma, Illinois, Indiana, Minnesota e Nova York.

Mexia aproveitou para criticar a política adotada pelos Estados Unidos nos últimos anos em relação às ajudas ao setor energético.

Ele afirmou que, entre 2002 e 2009, "os apoios dados aos combustíveis fósseis foi de US$ 79 bilhões, enquanto que as renováveis receberam US$ 12 bilhões", e considerou "injusto" haver a ideia na opinião pública de que o setor viva de subsídios.

O executivo acrescentou ainda que a entrada da EDP na energia solar só será pensada a partir de 2012.
Hospedagem: UOL Host