UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/11/2009 - 13h51

Premiê luso pede que fazendeiros modernizem setor agrícola

Alcochete, 18 nov (Lusa) - O primeiro-ministro português, José Sócrates, pediu nesta quarta-feira o esforço de investimento dos agricultores portugueses na modernização do setor, de forma a ganharem a batalha da competitividade na economia global.

"A verdade é que Portugal só ganhará a batalha do aumento da sua riqueza se conseguir uma economia competitiva, bem colocada e bem inserida na exigente e cada vez mais complexa economia global", disse Sócrates.

O primeiro-ministro falava para cerca de uma centena de convidados na cerimônia de entrega dos contratos do PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural) a 23 agricultores e sociedades agrícolas da região de Lisboa e Vale do Tejo, com incentivos no valor global de 4,5 milhões de euros.

"O contrato que assinamos convosco é um contrato que nos orgulha, para apoiar aqueles que querem investir e desenvolver as suas atividades, para que a agricultura portuguesa seja uma agricultura moderna, competitiva, que honre e orgulhe Portugal", disse o premiê.

"O que o país precisa é disso mesmo: investimento modernizador. Se há ambição que devemos ter neste, como noutros sectores de atividade, é a ambição da modernização e da competitividade", acrescentou.

Para Sócrates, todos os agricultores e empresas do setor "devem ter como horizonte, como preocupação e como incentivo colocar a agricultura portuguesa a competir bem nos mercados globais".

A empresa de Alcochete onde aconteceu a cerimônia - Horticilha agro-indústria -, propõe-se investir 8,5 milhões de euros em estufas de vidro e criar 80 novos postos de trabalho. Com isso, as exportações serão ampliadas: de cinco milhões de euros em 2007 para 12 milhões de euros em 2013, segundo estimativas.

O projeto, que vai ser desenvolvido numa área de sete novos hectares de terrenos em Alcochete, é considerado um dos melhores, em termos tecnológicos, para a horticultura em estufa.
Hospedagem: UOL Host