UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/11/2009 - 12h25

Internacionalização é decisiva para Portugal, diz ministro

Lisboa, 19 nov (Lusa) - O ministro português da Economia, Vieira da Silva, afirmou nesta quinta-feira que a internacionalização é a questão "mais decisiva" para a economia portuguesa, pois "é necessário ter um crescimento econômico mais rápido, sustentado e aberto" ao mundo.

"A internacionalização é hoje a questão mais decisiva para a economia portuguesa. Agora o é por razões acrescidas, pois necessitamos de um crescimento mais rápido para ter uma economia ganhadora e internacionalizada", disse o governante na conferência Os caminhos da internacionalização, que acontece em Lisboa.

Além disso, o ministro indicou que no Conselho de Ministros de hoje estará em discussão uma resolução sobre a competitividade e a internacionalização da economia portuguesa.

"Vamos proceder a algumas alterações que passam por um maior envolvimento das empresas, na definição das estratégias, das prioridades de mercado e das prioridades de desenvolvimento empresarial", acrescentou.

Segundo Vieira da Silva, o governo luso quer reforçar o papel das políticas públicas no caminho da internacionalização, tendo lembrado que foi já anunciada a criação do Conselho Superior para a Internacionalização que será dirigido por Francisco Van Zeller, presidente cessante da CIP (Confederação da Indústria Portuguesa).

"Vamos criar uma nova articulação entre os ministérios mais relevantes na aérea da internacionalização, com particular destaque para o da Economia e das Relações Exteriores", explicou.

Vieira explicou ainda que passará a existir uma estrutura de coordenação permanente para apoiar as empresas na estratégia de atuação no exterior e um fundo de apoio financeiro à modernização das empresas no montante de 250 milhões de euros.

Segundo o ministro, também vai ser criado o programa Inovexport, que vai ser lançado no primeiro trimestre de 2010, envolvendo 1,5 mil novos funcionários para pequenos e médios empresas (PME) com o objetivo de reforçar as vendas e a promoção das exportações portuguesas.

Uma nova estrutura para apoiar as PME vai ser também criada, com catorze "novos pontos focais" em todo o país, assente no IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação) e na AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal).
Hospedagem: UOL Host